terça-feira, 31 de outubro de 2017

Dia Mundial da Poupança!!!


Hoje é o Dia Mundial da Poupança e mais do que nunca é importante relembrar a importância de poupar.
Não só no valor que colocamos religiosamente todos os meses na conta poupança, como também nos pequenos truques que usamos no dia-a-dia.
Aqui vão mais seis truques de poupança que eu uso com regularidade:
  • não fumo!!
recuso-me terminantemente a sustentar um vício que para além de fazer mal à saúde faz mal à carteira. Se fizermos a conta a um maço de tabaco por dia que custe 4€, só por não fumar já poupo anualmente: 4€x365= 1460€.
Portanto, quando dizem que não conseguem poupar aqui vai uma dica preciosa, para quem fuma: DEIXEM de fumar!!

  • home made manicure!
eu nunca fui a uma manicure. Gosto de andar com as mãos arranjadinhas, mas sempre tratei eu disso em casa. Há semanas que correm melhor, outras nem tanto. O truque é em semanas menos inspiradas usar uma cor mais suave, mais neutra que passe bem disfarçada. Se estivermos mais inspiradas, então optamos por uma cor que dê mais nas vistas.
Aqui outro truque de poupança que eu tenho é ter aberto no máximo três frasquinhos de verniz. Por norma, fico-me por dois: um rosa suave ou branco leitoso e um vermelho. Assim evito desperdícios pois o verniz não seca e não tenho de deitar produto fora.
  • prendas só nos anos!!!
cá em casa há já alguns anos que implementámos uma politica para prendas: prendas (daquelas cuja utilidade é muitas vezes questionável) ficam para os anos. Aí sim, damos alguma coisa que que a pessoa gosta, mais cara e muitas vezes fútil.
No resto do ano, Natal, Páscoa, Santos... damos sempre o que chamamos de prendas úteis, ou seja, algo que seja realmente útil para a pessoa em questão (roupa, calçado, conjuntos de banho...)
  • home made fast food!
volta e meia tenho uns "apetites" de porcarias. E nessas alturas, como forma de poupar a carteira e a saúde, desde há um bom tempo para cá optámos por começar a confecionar em casa a nossa fast food.
Assim sendo, volta e meia ao sábado à noite é dia hamburger bem ao estilo MacDonalds, mas em bom. Ao estilo gourmet!!! ;-)
  • usar tudo até ao fim!
cá em casa há já alguns anos que implementámos a obrigatoriedade de usar todas as embalagens até ao fim. Mesmo que não gostemos do produto. Isto porque sempre que comprávamos um hidratante de corpo, por exemplo, que não gostávamos, era posto de lado e íamos a correr comprar outro. Entretanto, o primeiro ficava encostado, eventualmente perdia e a validade e acabava no lixo. No fundo, deitávamos dinheiro fora.
Agora não! Mesmo que não gostemos do produto, gastamos até ao fim (caso o produto provoque alergia, como já aconteceu, vemos no nosso círculo de conhecidos a quem o podemos dar)
  • gastar menos do que ganho!
desde que comecei a receber ordenado que sempre tive a regra de gastar menos do que ganho. Por exemplo, se ganho 500€ gasto no máximo dos máximos 400€. O orçamento é feito segundo este valor. Isto porque se por algum motivo passar a ganhar menos (como aconteceu com a troika), é mais fácil reajustar os valores e nível de vida.

E vocês que truques usam?

sábado, 28 de outubro de 2017

Ninguém como tu / Anna Casanovas

Now reading..


Sinopse:
Ágata Martí tem vinte e seis anos, um trabalho mal pago e vive sozinha num apartamento em Barcelona. Numa manhã de Inverno, pouco depois do Natal, decide que chegou o momento de dar uma volta à sua vida... E a ideia de Guillermo, o irmão mais velho, de a mandar trabalhar para Londres, não é de modo algum despropositada. Gabriel Trevelyan, hoje um reputado jornalista em Londres, costumava refugiar-se em casa de Guillermo Martí nos períodos difíceis da sua infância. Por isso, quando o amigo lhe liga pedindo-lhe um favor muito especial, é incapaz de lhe dizer que não. Ágata e Gabriel voltam a encontrar-se após treze anos e ambos se dão conta de que as coisas não mudaram entre eles. Para ela, nunca existiu ninguém como Gabriel, o rapaz que a beijou pela primeira vez. Para ele nunca houve ninguém como Ágata, a única rapariga capaz de lhe chegar à alma. No entanto, Gabriel não confia no amor e Ágata não está disposta a conformar-se com menos.
 
Ainda estou no início, mas estou a gostar. Parece-me mais um daqueles romances leves e simples de ler. Ideais para férias. Ideais para relaxar ao fim do dia. 

domingo, 22 de outubro de 2017

Wishlist...

Como (boa!) mulher que sou tenho uma vasta wishlist!
Como fã do Pai Natal que sou, lembrei-me de começar a escrever a carta anual que lhe todos os anos lhe escrevo. Pode ser que pingue alguma coisa no sapatinho. :-D
Comecemos então...
... e começamos muito bem.
Com a icónica 2.55 by Mademoiselle Coco Chanel, uma mulher do século à frente do tempo em que vivia. Com um sentido de estilo incomparável e que sabia o que a mulher precisava para se sentir bem e bonita.
Esta é uma mala clássica e de corte simples que não sai de moda. Intemporal.
Um dos meus sonhos consumistas...

Constatação do dia...

A Zara está feita uma autêntica feira!
Credo!!!
Tudo desarrumado, só peças tendência, encontrar peças simples e básicas é uma autêntica aventura, relação qualidade/preço pouco convidativa.
Jesus!!!

sábado, 21 de outubro de 2017

Farta!!!

Diz o IPMA que este fim-de-semana o calor está de volta. Voltam os 30 graus. Voltam os incêndios. E assim sendo estamos novamente em alerta amarelo.
No que me toca estou FARTA deste calor excessivo!! Farta das t-shirts, dos tops... Farta do desconforto que o calor me provoca.
Mas sobretudo FARTA de acordar com a notícia que morreram mais pessoas em incêndios. Que famílias ficaram destruídas, sem casa, sem meio de subsistência, que temos o país pintado de negro... FARTA deste terrorismo!!!
Já sinto saudades da chuva a bater lá fora e eu no sofá a ver um filme, com uma mantinha nas pernas. Dos lanches de domingo compostos por panquecas e um chá bem quentinho. Do ar frio pela manhã. Dos lençóis polares na cama. Dos cachecóis e gorros. Das malhas quentinhas.


quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Viver com intolerâncias alimentares...


Sofrer de uma condição médica, seja ela qual for, é sempre algo complicado.
Por aqui, entre outros problemas, sofremos de intolerância à lactose. :-(
Não sendo incapacitante é algo que condiciona (e muito!) o nosso dia-a-dia.
É algo chato, que pede cuidados alimentares (sob pena dos efeitos que possamos sofrer).
É algo com que nem sempre é fácil de lidar.
É algo que os outros nem sempre entendem.
É algo que muitas vezes a sociedade condena, sem tentar perceber o que está por trás disso.
Ao contrário do que muitos pensam (incluindo médicos) ser intolerante à lactose não é uma moda. Não é uma mania. Não é uma pancada.
É uma condição médica, com sintomas próprios, bem definidos e característicos. Com diagnóstico e exames médicos próprios. Com medicação própria.
No meu caso, o diagnóstico aconteceu já tarde. Há coisa de três anos, quando o meu corpo começou a dar sinais de alergia. Ou seja, já num estado bastante avançado. Dado que eu sofro desta condição desde que nasci. Mas há 30 anos atrás era apenas prisão de ventre herdada da família. Não se falava de lactose e muito menos de intolerância.
Hoje em dia é muitas vezes vista como uma moda ou mania para emagrecer. Mas para quem sofre desta condição não é pancada nenhuma. Os sintomas são bem reais e uma simples ida ao café para comer um bolo ou um gelado pode significar o resto do dia doente.
Em casa é necessário adaptar a alimentação da família, substituir produtos (que muitas vezes são mais caros!).
Comer fora passa a ser precedido de tomar a medicação, que apenas vai ajudar a minimizar os danos.
É necessário fazer um controlo frequente de valores como o cálcio. Porque digam o que disserem o leite é a nossa maior fonte de proteína e privar o nosso organismo dela pode trazer consequências sérias.).
Por isso se desconfiam de alguma coisa falem com o vosso médico. Peçam para fazerem o exame de hidrogénio. É simples, indolor e barato (eu paguei 0.35€ por ele num hospital público). Peçam para serem avaliados por um gastroenterologista. Ele saberá responder a todas as vossas questões.
Façam as coisas como devem ser. Levem o problema a sério, porque apesar de parecer algo simples e uma forma rápida de emagrecer, na verdade ele esconde segredos.
E se no vosso círculo de amigos, familiares e conhecidos tiverem alguém que sofra desta condição, respeitem. Porque para quem sofre não é fácil ir à esplanada confraternizar com os amigos e comer um gelado e passar o resto do dia doente.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

:-(

Sem palavras para o dia de hoje!


Triste, muito triste é como me sinto!
Como é possível haver tanta maldade no ser humano?

domingo, 15 de outubro de 2017

In the mood for fashion... # 11

Hoje de manhã foi assim...





Hoje a manhã foi passada a percorrer a Ponte Vasco da Gama e a participar, mais uma vez, na mini maratona de Lisboa. Correu tudo bem, o tempo esteve fantástico (talvez um pouco de calor a mais!), o ambiente por lá muito animado.
No entanto, este ano, e pela primeira vez, tenho críticas a fazer à organização:
  1. ontem, para levantar os dorsais, foi horrível. Local minúsculo, muitas gente, mais de uma hora de espera na fila (debaixo de um calor horroroso!), às 15h já não havia todos os tamanhos de t-shirt.
  2. apesar de também pagarmos, o pessoal da mini é tratado de forma diferente: a t-shirt não é técnica, não tivemos direito a fruta e barritas no final, o gelado era um Calipo (que apenas faz mais sede!), este ano terminámos num sítio diferente da meia e da maratona (e segundo soube estes no final tiveram à espera muitas surpresas boas!!), a partida foi atrasada.
  3. não existe um cariz solidário- por exemplo, na corrida do Montepio (que acontecerá nos próximos dias!!) pagamos apenas 5€ pela inscrição e temos direito a uma t-shirt técnica, as ofertas incluem fruta e barrinhas e o valor pago vai integralmente para ajudar uma organização de solidariedade social.
No entanto, também houve coisas positivas e o truque de colocarem como último horário para os autocarros às 9h funcionou na perfeição. Pois ainda antes das 10h já estavam todos os participantes no local de partida (já houve anos em que já a partida tinha acontecido e ainda andavam a transportar participantes!).
Seja como for, era interessante a organização rever uns quantos pontos e deixar de ver apenas o possível lucro à frente. Falamos de uma corrida onde participam pessoas de todo o mundo e falam de nós e, sem dúvida, que não estamos a dar a melhor imagem na organização deste tipo de eventos.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Aurora boreal / Asa Larsson


Sinopse:
O corpo de Viktor Strandgård, o pregador mais famoso da Suécia, jaz mutilado numa remota igreja de Kiruna, uma cidade do Norte submersa na eterna noite polar. A irmã da vítima encontrou o cadáver, e a sombra da suspeita paira sobre ela. Desesperada, pede ajuda à sua amiga de adolescência, a advogada Rebecka Martinsson, que vive em Estocolmo e regressa à sua cidade natal disposta a descobrir quem é o culpado. No decurso da investigação conta apenas com a cumplicidade de Anna-Maria Mella, uma inteligente e peculiar polícia grávida. Em Kiruna, muita gente tem algo a ocultar e a neve não tardará a tingir-se de sangue.
A protagonista, Rebecka Martinsson, uma advogada que trabalha com a inspectora mais competente da brigada de Kiruna, Anna-Maria Mella. Um dos poucos casos na literatura policial onde as principais protagonistas são mulheres.
A atmosfera de Kiruna envolve-nos por completo. Kiruna é uma povoação rural extremamente fria, onde durante seis meses ao ano fica envolvida pela obscuridade e o efeito que este frio e esta obscuridade tem nas personagens são descritos de forma fascinante.
A grande dose de suspense que nos oferece o argumento do livro, aumentado pelo solitário e frio da paisagem.
Uma escrita muito especial, enigmática e sugestiva.
 
Este é o primeiro livro desta autora que estou a ler e estou a gostar bastante!
 
Dou 3 estrelas!!!

domingo, 8 de outubro de 2017

A parisiense / Ines de la Fressange


O segundo passo que dei foi, essencialmente, estudar, estudar, estudar…
Ler artigos na net, ler blogs, ver filmes de youtube… enfim, recolher o máximo de informação possível que me pudesse ajudar nesta cruzada.
Claro, que tive a companhia inestimável dos meus adorados livros. Eles, como sempre, foram uma fonte inestimável e inesgotável de informação.
O primeiro livro que li foi…
Sinopse:
A Bíblia para viver segundo o chique parisiense. A célebre modelo Inès de la Fressange partilha com a leitora o segredo tão bem guardado das parisienses: um glamour descontraído. O ícone do chique francês dá-nos as suas dicas para viver com estilo e encanto. Fala especificamente dos códigos de moda para se vestir como uma parisiense, incluindo como usar básicos acessíveis com toques de alta costura, acessórios e maquilhagem. Não se esquece de oferecer dicas para todas as ocasiões.

O seu guia de "coisas a fazer" e "coisas proibidas" é acompanhado por fotografias e ilustrações da própria autora. Todo o design do livro é juvenil, original, atual e sofisticado. Inès ensina ainda a levar o chique parisiense para o interior de casa, na decoração das divisões, no acolhimento de amigos, e até para o escritório.