quinta-feira, 23 de novembro de 2017

In the mood for fashion... #12

Creio que podemos dizer que o inverno chegou.
Apesar de chuva nem vê-la, o frio já se instalou em força.
Houve, portanto, que mudar a roupa a vestir.
Saíram para fora as malhas, os cardigans, os camiseiros... Mas as calças continuam as mesmas duas: umas pretas e uns jeans azuis escuros. Pelo que as combinações e variações possíveis limitam-se à parte superior.
Comecemos então...





Camiseiro risca camel Sacoor
Cardigan camel Lanidor
Jeans pretos Salsa
Sapatos vela castanhos Rockport
Trench coat creme Stradivarius
Mala camel Quebramar

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

O último beijo / Luanne Rice


Sinopse:
A força incomparável do verdadeiro amor numa história marcante de uma comunidade a braços com um mistério devastador e de uma mulher que recupera o amor que acreditava estar perdido para sempre.

Um jovem de dezoito anos sai de casa, numa noite de Verão, e é encontrado morto - assassinado - menos de vinte e quatro horas depois. As pessoas lamentam o trágico acontecimento, mas a vida contínua. Contudo, e se o jovem fosse o nosso filho? Ou o nosso verdadeiro amor?
Quase um ano após a morte do filho, a cantora e compositora Sheridan ainda não consegue tocar uma única nota. Refugiada na casa de praia, vive paredes-meias com as memórias e com uma dor demasiado profunda para partilhar com quem quer que seja. Nem tão poço consegue consolar a namorada de Charlie, Nell Kilvert. A jovem, por seu lado, não descansará enquanto não descobrir o que aconteceu de facto ao seu amor, decide, então, chamar alguém que vai mudar a vida de todos - a alma gémea de Sheridan, Gavin Dawson.
Num barco ao largo de Hubbard’s Point, Gavin observa a casa da mulher que sempre amou. Sheridan havia também, um dia, acreditado no poder do amor. Mas essa crença morreu com o filho…
Profundamente emotivo, O Último Beijo evoca o poder do passado para sarar os corações partidos, mas também para reabrir velhas feridas, numa inesquecível história de amor.


Definitivamente ando numa época em que as leituras que me dão mais prazer e me fazem esquecer os problemas da vida são os romances leves, de verão, simples, sem grandes histórias.
Este é mais um exemplo desses. Porque para difícil e problemática já temos a vida real!

Dou 3 estrelas!!

terça-feira, 7 de novembro de 2017

A princesa branca / Philippa Gregory


Sinopse:
Quando Henrique Tudor conquista a coroa de Inglaterra após a batalha de Bosworth, sabe que tem de se casar com a princesa da casa inimiga, Isabel de York, para unificar um país dividido pela guerra há duas décadas.
Mas a noiva ainda está apaixonada pelo seu inimigo morto, Ricardo III. A mãe de Isabel e metade de Inglaterra sonham com o herdeiro ausente, que a Rainha Branca enviou para o desconhecido. Embora a nova monarquia tome o poder, não consegue ganhar o coração de uma Inglaterra que espera o regresso triunfante da Casa de York.
O maior receio de Henrique é que um príncipe esteja escondido à espreita para reclamar o trono. Quando um jovem que quer ser rei conduz o seu exército e invade Inglaterra, Isabel tem de escolher entre o novo marido, por quem se começa a apaixonar, e o rapaz que afirma ser o seu amado e perdido irmão: a Rosa de York volta para casa finalmente.

Recentemente regressei à leitura dos romances históricos. E o escolhido recaiu sobre um dos títulos de uma das minhas autoras de romances históricos preferida: Philippa Gregory.
História com trama e acção bastante rápidas, sempre com novidades, sempre com algo a acontecer, acompanhamos a história do casamento de Isabel de York com Henrique Tudor de Inglaterra.
No entanto, no fim do livro ficamos com a sensação que ficou incompleto, que ficou algo para contar.
A dificultar ainda mais a tarefa temos uma revisão de texto muito mal feita e, consequentemente, muitos erros.

sábado, 4 de novembro de 2017

Imagem profissional / Rita Carvalho


Logo a seguir numa ida à livraria em busca de uma prenda dei de caras com este e teve de vir comigo. J
 
Sinopse:
Se aposta na sua formação académica e profissional, dedica todo o empenho às suas tarefas e projectos, dá atenção aos seus clientes e passa a maior parte do seu tempo no trabalho, então por que não investe também na sua imagem? E sabe que novos desafios surgiram com as inovações tecnológicas e o aumento da importância das redes sociais?
A realidade é que as pessoas formam até 90% da sua opinião ao fim dos primeiros 4 minutos, e que 60 a 80% do impacto que causa é de natureza não verbal.

Se está a iniciar a sua carreira, pretende saber o que usar numa entrevista de emprego ou quer melhorar a sua imagem profissional, então é essencial ter orientação nesta área. Este é um Guia Prático de Estilo Profissional, que aborda os vários contextos empresariais. As orientações e as recomendações deste livro são úteis e simples de aplicar no dia-a-dia. E não se esqueça que as pessoas não deviam julgá-lo pela sua aparência, mas é o que fazem. Sempre.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Dia Mundial da Poupança!!!


Hoje é o Dia Mundial da Poupança e mais do que nunca é importante relembrar a importância de poupar.
Não só no valor que colocamos religiosamente todos os meses na conta poupança, como também nos pequenos truques que usamos no dia-a-dia.
Aqui vão mais seis truques de poupança que eu uso com regularidade:
  • não fumo!!
recuso-me terminantemente a sustentar um vício que para além de fazer mal à saúde faz mal à carteira. Se fizermos a conta a um maço de tabaco por dia que custe 4€, só por não fumar já poupo anualmente: 4€x365= 1460€.
Portanto, quando dizem que não conseguem poupar aqui vai uma dica preciosa, para quem fuma: DEIXEM de fumar!!

  • home made manicure!
eu nunca fui a uma manicure. Gosto de andar com as mãos arranjadinhas, mas sempre tratei eu disso em casa. Há semanas que correm melhor, outras nem tanto. O truque é em semanas menos inspiradas usar uma cor mais suave, mais neutra que passe bem disfarçada. Se estivermos mais inspiradas, então optamos por uma cor que dê mais nas vistas.
Aqui outro truque de poupança que eu tenho é ter aberto no máximo três frasquinhos de verniz. Por norma, fico-me por dois: um rosa suave ou branco leitoso e um vermelho. Assim evito desperdícios pois o verniz não seca e não tenho de deitar produto fora.
  • prendas só nos anos!!!
cá em casa há já alguns anos que implementámos uma politica para prendas: prendas (daquelas cuja utilidade é muitas vezes questionável) ficam para os anos. Aí sim, damos alguma coisa que que a pessoa gosta, mais cara e muitas vezes fútil.
No resto do ano, Natal, Páscoa, Santos... damos sempre o que chamamos de prendas úteis, ou seja, algo que seja realmente útil para a pessoa em questão (roupa, calçado, conjuntos de banho...)
  • home made fast food!
volta e meia tenho uns "apetites" de porcarias. E nessas alturas, como forma de poupar a carteira e a saúde, desde há um bom tempo para cá optámos por começar a confecionar em casa a nossa fast food.
Assim sendo, volta e meia ao sábado à noite é dia hamburger bem ao estilo MacDonalds, mas em bom. Ao estilo gourmet!!! ;-)
  • usar tudo até ao fim!
cá em casa há já alguns anos que implementámos a obrigatoriedade de usar todas as embalagens até ao fim. Mesmo que não gostemos do produto. Isto porque sempre que comprávamos um hidratante de corpo, por exemplo, que não gostávamos, era posto de lado e íamos a correr comprar outro. Entretanto, o primeiro ficava encostado, eventualmente perdia e a validade e acabava no lixo. No fundo, deitávamos dinheiro fora.
Agora não! Mesmo que não gostemos do produto, gastamos até ao fim (caso o produto provoque alergia, como já aconteceu, vemos no nosso círculo de conhecidos a quem o podemos dar)
  • gastar menos do que ganho!
desde que comecei a receber ordenado que sempre tive a regra de gastar menos do que ganho. Por exemplo, se ganho 500€ gasto no máximo dos máximos 400€. O orçamento é feito segundo este valor. Isto porque se por algum motivo passar a ganhar menos (como aconteceu com a troika), é mais fácil reajustar os valores e nível de vida.

E vocês que truques usam?