sexta-feira, 21 de julho de 2017

In the mood for... Fashion # 5

Hoje iniciamos o registo dos looks de verão.
E iniciamos muito bem, com um dos meus tops preferidos. É da Lanidor e já tem uns aninhos, mas mantém-se como novo. Foi também neste dia que regressei às minhas adoradas sabrinas. Sim, eu ADORO sabrinas. São super confortáveis e elegantes.




Sabrinas pretas Foreva
Jeans pretos Salsa
Spaghetti top azul escuro Zara
Top Lanidor
Mala camel Quebramar

terça-feira, 18 de julho de 2017

Poupada ou forreta?


Lá em casa sou conhecida como forreta. Ou seja, aquela pessoa que deixa de fazer as coisas só para não gastar dinheiro. No entanto, eu acho que sou é poupada. Eu não tenho problema nenhum em gastar dinheiro. Eu não deixo de sair, ir comer fora, passear, divertir-me só porque isso implica gastar dinheiro.

O que eu faço é opções: se posso ir ao cinema por 5€, por exemplo, não vou gastar 10€. Se posso comprar um pacote de gomas ou pipocas por 1€, não vou comprar o menu de quase 5€. Se posso ir a um restaurante por 15€ (com um voucher, por exemplo), não vou pagar 30€.

No que toca a gastar dinheiro, eu gosto de usar o que chamo de inteligência financeira. Ou seja, apostar na boa relação preço/qualidade. Ter mais, pelo menor preço, até porque isso muitas vezes permite fazer mais coisas. Passear mais, ir mais vezes comer fora, ir mais ao cinema, comprar mais roupa…

Por outro lado, eu não sei regatear.

Sou capaz de andar meses a pesquisar algo, sobretudo quando é (muito!) caro e depois aproveitar uma promoção para o comprar, mas regatear não é comigo (sei que perco muitas oportunidades de negócio mas a minha timidez ainda não me “deixou” regatear).

Foi o que aconteceu, por exemplo, com a máquina fotográfica. Andei mais de um ano em pesquisas: qual o modelo que mais se adequava às minhas necessidades? Qual a marca mais indicada? Que funcionalidades deveria ter? Que acessórios deveria comprar?

Estudei muito sobre fotografia e máquinas fotográficas. Até que encontrei o que precisava. Depois foram meses e meses atrás da melhor promoção. Acabei por comprá-la na Worten e para além de um preço mais amigável já trazia um conjunto de acessórios que eu precisava comprar, como a lente, a tampa da lente, a correia, a bolsa de transporte, etc. Com a diferença de valores consegui ainda comprar o resto dos acessórios que precisava: filtro, tripé, etc. Resultado: com o preço original da máquina, comprei a máquina (já com lente) e todos os acessórios que precisava, poupando assim o valor que daria pelos acessórios.

Por outro lado, se preciso mesmo de alguma coisa e sei que se pagando mais caro, vou ter mais qualidade (logo, o produto vai durar mais tempo), não tenho qualquer tipo de problema em pagar o valor.

Vejamos o caso dos jeans: eu só compro jeans Salsa e porquê? Apesar de serem consideravelmente mais caros que Zaras, Bershkas e afins são de uma qualidade superior. Duram muito mais tempo. Anos e anos. Além que são os que melhor me assentam no corpo. Já experimentei outras marcas igualmente caras, tipo Levis, mas não gostei. Encolheram, ficaram ruças num instante (eram pretas) ao contrário do que aconteceu com uns jeans igualmente pretos, mas da Salsa e bem mais antigos, mas até hoje nada ruços. Não acho que valham o valor que lhe dão.

Outro exemplo: os camiseiros. Há anos que eu só compro camiseiros Sacoor. São caros é certo, mas com as promoções de 60% compramos um camiseiro de uma qualidade superior, pelo preço inferior ao de um camiseiro da Zara em época normal (este é o grande truque para comprar nesta loja!). Porque são camiseiros clássicos que nunca saem de moda. Porque dão para o verão e para o inverno (logo podemos comprar nos saldos de verão para usar no inverno). Porque são muito fáceis de passar a ferro. Porque têm outlets que valem mesmo a pena.

Agora pergunto isto faz de mim: poupada ou forreta?

sexta-feira, 14 de julho de 2017

The Fifties

Finalmente, em Junho fomos conhecer o tão afamado The Fifties, um típico american diner.
Achei a decoração fantástica e, apesar de nunca ter visitado os EUA, senti-me como uma americana que vai jantar a um diner.
 
 

Além da decoração também os funcionários andam vestidos a rigor e completamente à época. Muito giro!! Eles de funcionários de gasolineiras, elas de empregadas de mesa.
Estes são os guardanapos disponibilizados...


Agora um aviso: à semelhança do Ribs and Company, este restaurante serve doses americanas. E isso na prática significa o quê?

Doses significativas de açúcar...

 
 
E hamburger XL...
 





Por isso, vão com fome!! :-)
No entanto, devo dizer que não ficámos particularmente fãs da sobremesa: a nova Lemon merengue pie.
Achei que tem uma textura e sabor estranhos. Não gostei!!


Agora giro, giro foi a aventura para chegar ao restaurante.
Quem nos conhece sabe que uma ida a um novo restaurante sabe que é sempre acompanhada de uma aventura. Desta vez não foi excepção!
Lá por casa a desorientada nos caminhos sou eu. A minha irmã é inclusive conhecida pelo GPS da família.
Pois que naquele dia a minha rica irmã resolveu ser a desorientada teimosa e eu, finalmente, orientei-me na vida. :-) :-)
Naquele dia eu acertei com o caminho e não fosse a teimosia da minha irmã tínhamos acertado na porta à primeira.
Resultado: foi um calcorrear de calçada que nem vos passa. Quando finalmente chegamos ao local além de esfomeadas íamos estoiradas. :-) :-)
E vocês? Já experimentaram?

quarta-feira, 12 de julho de 2017

In the mood for... Fashion # 4




Sapatos vela Rockport castanho
Jeans pretos Salsa
Spaghetti top branco Zara
Túnica branca Springfield
Mala camel Quebramar

sábado, 8 de julho de 2017

Poupar é díficil!!!




Esta é uma frase que oiço e digo muitas vezes. Porque esta é a realidade: POUPAR É DÍFICIL!!!
E é tão difícil porquê?
Em primeiro lugar, porque implica trabalho. Implica estar constantemente a fazer contas, a fazer opções, a controlar o dinheiro. A estar de antenas ligadas e a lutar contra as tentações. Logo, vamos ser sinceras nem toda a gente está para isso!!
Em segundo implica sacrifícios. Implica fazer cortes, implica, muitas vezes, abdicar daquilo que mais gostamos de fazer e diz-me a experiência que normalmente é no lazer que temos de cortar. É nas idas ao shopping, nas viagens, nas idas aos restaurantes, ou seja, naquilo que nos lava a alma.
Em terceiro é desgastante e cansativo. Estar sempre alerta e, muitas vezes, em constante luta interna para não cair em tentação, é muito cansativo. É muito desgastante e muitas vezes desmotivador.
Poupar é difícil!! Mas não é impossível... Com força de vontade, foco e disciplina, conseguimos.