quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Ground Burguer

Há muito tempo que esta rubrica não surgia por aqui…
Hoje é o dia! :-)
Durante o mês de Julho tive oportunidade de experimentar dois restaurantes novos: um deles foi o Ground Burger.
Situado numa zona nobre de Lisboa (perto do El Corte Inglês) esta hamburgueria é uma verdadeira delicia.
Hambúrgueres super saborosos, decoração que nos transporta para a América, a simpatia e atenção dos funcionários, a maionese divinal deixaram a vontade de regressar…



Agora senhores, o melhor de tudo, a cereja no topo do bolo foi a sobremesa: Crush dognhuts!!
Verdadeiros donuts americanos divinais!!
São de comer e chorar por mais!!

 
 
No entanto, devo confessar que achei o restaurante muito apertado, ou seja, pouco espaço entre as mesas e perde-se alguma privacidade, já que mesmo sem querer ouvimos a conversa toda da mesa ao lado.
O outro ponto desfavorável é o valor.
São muito bons, sim senhor, mas também acho que são muito caros. Os donuts então…
É mesmo um sítio a voltar, mas só em ocasiões super, híper, mega especiais. Ou seja, provavelmente daqui a uns anitos… :-D :-D

sábado, 3 de agosto de 2019

Orçamento 2019


O início do mês de julho ficou marcado por uma excelente notícia: um aumento salarial!! :-D :-D
Ou seja, mais uns euritos ao fim do mês. :-)
E como seria de esperar julho foi dedicado ao orçamento. Muita leitura, muito estudo deste tema.
Ainda não tenho certeza total de qual foi o valor do aumento concreto, porque pelo meio houve acertos e descontos e subsídio de férias e ainda não deu para ter uma noção real, mas as contas já começaram.
Desde logo decidi aumentar o valor da poupança, ou seja, o valor do aumento vai ser canalizado para a poupança.
Sou apologista que quando recebemos um aumento salarial, por muito pouco que seja, não devemos aumentar o nosso custo de vida. Pelo contrário, devemos diminui-lo.
E foi o que eu andei em julho: arranjar estratégias de diminuir o meu custo de vida.
Na generalidade, a estrutura-base manteve-se inalterada: o método 50 (despesas fixas)-30 (valor do mês) -20 (poupança).
E devo dizer que ao fim de dois anos a usar este método, continuo muito satisfeita com ele. Ainda não vi necessidade de mudar. Mês a mês vou reajustando as percentagens, mas o objectivo é cumpri-las na integra.
Quanto ao meu calcanhar de Aquiles, o dinheiro do mês (ou seja, os 30%) aí vou alternando entre dois métodos essencialmente: ou divido esse valor em 2 e fica 50% para o lazer/mês e 50% para a shopping list (roupa, calçado, prendas, etc) ou coloco o valor todo no mesmo bolo e vou gastando conforme preciso. Tudo depende das despesas previstas.
Por enquanto tem corrido bem. Uns meses melhores, outros nem tanto, mas a coisa lá vai indo… :-)

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Julho...


... foi mês do ORÇAMENTO.
  • fui aumentada!! :-D :-D
  • houve uma sushizada para comemorar o aumento de salário;
  • passei muito tempo de volta do meu orçamento.
  • fui à FIA;
  • conheci dois restaurantes novos;
  • houve um fim-de-semana prolongada;
  • houve 10 dias de 0€

terça-feira, 9 de julho de 2019

Mid-year update...


  • Vocês acreditam que já estamos na segunda metade do ano? Que estamos a menos de seis meses de comemorar o Natal e que logo a seguir vem um ano novo? Definitivamente este meio ano passou a voar...
  • Se tivesse de eleger uma palavra para caracterizar o primeiro semestre, sem dúvida, seria TRABALHO. Este tem sido um ano muito trabalhoso. De muitas tarefas e responsabilidades novas. De desafios constantes e permanentes. Diários diria... mas também de muita aprendizagem e crescimento pessoal e profissional.
  • Mas isto tem um revés... menos tempo para mim e para os meus. 
  • Blogue semi-abandonado, muitas ideias de posts e partilhas em atraso. Sei que estou em dívida porque já vamos no segundo semestre e ainda não partilhei convosco, por exemplo, a versão 2.0 da agenda, as lutas organizativas que tenho tido, o orçamento de 2019...
  • Leituras a meio-gás... há muito, muito, muito que não lia tão pouco (em média leio 25 livros por ano, vamos a meio de julho e vou no nono livro lido!)
  • O pouco tempo livre que existe é utilizado para descansar e recuperar forças.
  • Mas o segundo semestre promete ser tão trabalhoso como o primeiro. Talvez lá para o fim de outubro a loucura abrande. Espero que sim... 😃😃
E por aí como foi o vosso primeiro semestre de 2019?

domingo, 30 de junho de 2019

Junho...



… foi o mês de ABRANDAR.
  • regressei aos crafts;
  • organizei um Peddy Paper;
  • comemorou-se o dia dos irmãos;
  • preparei o 2º semestre do ano;
  • fui à Feira do Livro e este ano fiz compras;
  • tive 16 dias de 0€

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Wishlist...

Há muito tempo que não aparece por aqui um desejo consumista.
Hoje foi o dia: lembrei-me desta beleza.
Um clássico, intemporal com um twist muito elegante dado pelas tachas.
ADORO!!

Valentino

terça-feira, 25 de junho de 2019

Feira do Livro 2019


Terminou no passado domingo, dia 16, a 89ª edição da Feira do Livro de Lisboa. E este ano com imensas novidades.
E como não podia deixar de ser eu lá fui cumprir a tradição de visitá-la e comer o meu Perna de pau. ;-)
Este ano, ao contrário do que aconteceu nas últimas três-quatro edições, fiz compras.
Tudo porque nos últimos anos deixara de compensar esperar pela Feira do Livro para comprar livros. No ano passado cheguei ao ponto de encontrar por lá livros mais caros do que estavam à venda nos sites.
Assim este ano lá preparei a minha listinha com preços e fui eu sem grandes expetativas.
Mas… vim de lá carregada. Comprei apenas livros utilitários (da imagem) sobre poupança, organização e minimalismo. Temas que gosto imenso de ler e aprender.
Não comprei nada de literatura, porque como sabem eu não gasto dinheiro em livros que apenas se lê uma vez (são muito raros os que lemos mais de uma vez). Vou à biblioteca e usufruo de um serviço gratuito e ajudo a sustentar com os meus impostos.
Ao contrário do que é habitual não comprei nenhum livro infantil, outra área onde tendo a perder-me nas compras de livros.
Aproveitando a renovação literária cá por casa, dei uma volta aos que por cá havia e não eram mais utilizados e separei-os para doá-los à biblioteca lá da terra e outros hão-de aparecer no bazar para venda.
Além disso, também arranjei um novo "vestido" para os meus livros.
Eu sou uma amante e defensora dos livros.
E ODEIO estragar coisas, sejam minhas ou não. Como também sou uma acérrima defensora das bibliotecas públicas, a grande maioria dos livros que me passam pelas mãos não são meus. Vai daí gosto de os preservar e manter em boas condições. Assim os meus livros andam SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE protegidos com uma capa de livro.
E como fã que sou do artesanato, dos produtos únicos e personalizáveis, as minhas capas são SEMPRE artesanais.
A capa que me vai acompanhar agora e por uns bons tempos (a última durou quase 5 anos ;-) ) é esta e estou muito contente com ela.



mais em Mãos de Fada
 
E vocês foram à Feira do Livro?
Perderam a cabeça ou conseguiram controlar-se?

domingo, 23 de junho de 2019

Viver com pouco # 28: controlar o impulso consumista...


Somos seres de impulsos.
E na sociedade em que vivemos um dos mais estimulados diariamente é o impulso consumista. Somos constantemente invadidos na televisão, internet, redes sociais por anúncios e apelos ao consumo.
Temos atualmente jovens que se dedicam e vivem de blogues e canais de Youtube onde diariamente estimulam a compra de artigos. Hoje em dia é comum ver grupos de raparigas novas (12-13 anos) enfiadas em lojas, sozinhas, a experimentar roupas, maquilhagem e a efetivarem compras com multibanco e cartões de crédito. Quando a sua principal preocupação deveria ser serem crianças e aproveitar ao máximo uma época que deixa saudades.
É verdade que não nos obrigam a nada. No fim é sempre uma escolha nossa. Mas sermos constantemente bombardeados com anúncios, vídeos, reviews, relatos de idas às compras, fotografias de produtos numa sociedade que vive sobretudo da imagem leva a um consumismo exacerbado e, muitas vezes endividamento totalmente desnecessário, complica bastante a coisa.
Quando se tem rendimentos baixos e responsabilidades para fazer face, a tarefa complica-se muito.

Hoje lembrei-me de partilhar convosco alguns truques e dicas que eu uso para combater esse impulso consumista que volta e meia me acomete a alma...
  1. não entrar em carneiradas. Eu sempre fui muito dona do meu nariz, no sentido de não fazer o que os outros fazem só porque sim. Sempre fui de pensar pela minha própria cabeça. Isso sempre foi uma grande ajuda à poupança, porque não vou a correr aquela peça de roupa ou produto só porque está na moda, ou porque determinada figura pública ou blogger está a usar. Se compro é porque preciso, porque adoro e porque realmente me fica bem e funciona com a minha rotina;
  2. não fazer do shopping local de passeio de fim-de-semana. Ir ao shopping apenas quando se precisa de comprar realmente algo e ir diretamente à loja e ao produto e voltar para casa. Passear é no jardim, museu, na nossa cidade...
  3. não deixar a pesquisa para a loja e para o ato da compra;
  4. ir sempre munida de uma lista de compras com o preço e a loja onde comprar;
  5. não seguir blogues/Youtube de moda e beleza;
  6. limpar a wishlist e a shopping list constantemente;
  7. não estar inscrito em newsletter de lojas e marcas.
E vocês que truques usam para controlar os impulsos consumistas?

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Estou viva!!!


Parece que tinha abandonado este cantinho, mas não…
Os últimos três meses foram de muito trabalho. De muito stress. De atender a muitas responsabilidades.  De ter horas para entrar e não ter horas para sair. De trabalhar inclusive num domingo. De pouco tempo livre para me dedicar ao que mais gosto.
A segunda quinzena de Junho trouxe a calma. Foi altura de abrandar, de descansar, de colocar o sono em dia, de retemperar forças e energias porque Julho dará início a uma nova temporada de muito, muito trabalho.
Por isso, os dias agora são passados a descansar e aproveitar o máximo o sofá.
Pelo telemóvel vou acompanhando as novidades dos vossos cantinhos e hoje, feriado nacional, foi dia de vir limpar as teias de aranha ao meu.
Já atualizei o mês de maio por aqui e agora vou comentar os vossos espaços. :-)
 

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Maio...




… foi o mês do STRESS.
  • comemorou-se o dia da mãe com um belo passeio a Constância;
  • submeti o IRS e menos de dez dias depois recebi o reembolso;
  • muito, muito, muito trabalho e stress associado;
  • participei num Rally Paper;
  • houve 17 dias de 0€.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Viver com pouco # 27: o sentimento de culpa...


Não sei se convosco também é assim, mas eu, volta e meia, quando gasto dinheiro sou acometida de forte sentimento de culpa.
Penso sempre que devia era ter poupado esse valor.
E o mais estúpido é que isso acontece regularmente quando gasto o dinheiro em algo que preciso MESMO!
Em algo que servirá para substituir, algo estragado e a que dou bastante uso, por exemplo.
Eu não bato bem da cabeça!
É nestas alturas que oiço logo que sou forreta! :-)

sábado, 11 de maio de 2019

O sabor do momento | Nora Roberts


Sinopse:
Laurel McBane sempre recorreu às amigas para apoio, especialmente quando o sonho de frequentar uma escola de culinária quase foi arruinado pelos problemas financeiros dos seus pais. Agora Laurel retribui a generosidade das amigas criando bolos extravagantes que acrescentam um toque perfeito à empresa de casamentos que fundaram. Laurel acredita no amor mas é demasiado discreta para os luxos desejados por outras mulheres. O que ela aprecia mesmo são homens fortes e inteligentes, como Delaney, irmão da sua amiga Parker, por quem Laurie sente uma paixoneta desde criança. Mas algumas paixões duram mais do que outras e Laurel está convencida que o advogado, bem na vida, está fora do seu alcance. Até que, certo dia, Laurel perde a cabeça e surge um beijo quente e inesperado entre ambos. Cheia de dúvidas e sem saber o que esperar do futuro, conseguirá transformar esse momento de paixão em algo mais eterno?

A minha opinião…
Depois da última leitura nada como um bom romance para colocarmos as ideias no lugar. :-)
Para regressarmos à leitura que nos faz esquecer o dia mega stressante do trabalho (e como eu tenho precisado disso nestes últimos dois meses…)
 
Dou 4 estrelas!!

quinta-feira, 9 de maio de 2019

O homem de giz | C. J. Tudor


Sinopse:
Toda a gente tem segredos...

Tudo aconteceu há trinta anos, e Eddie convenceu-se de que o passado tinha ficado para trás. Até ao dia em que recebeu uma carta que continha apenas duas coisas: um pedaço de giz e o desenho de uma figura em traços rígidos. À medida que a história se vai repetindo, Eddie vai percebendo que o jogo nunca terminou.

Um mistério em torno de um jogo de infância que enveredou por um caminho perigoso.

Um livro diferente dentro do género thriller, uma vez que combina o psicológico com um toque de Stephen King e umas pinceladas de Irvine Welsh.

A minha opinião…
Uma das "desvantagens" de ser uma biblioteca-dependente é que ler as novidades por levar mais algum tempo a ler. Regra geral, quando um livro novo entra numa biblioteca, entra também uma lista de espera de leitores.
Mas o custo vs benefício compensa a espera e sempre se poupam uns euritos em livros que apenas lemos uma vez.
 :-)
Quanto ao livro em si devo dizer que fiquei dececionada. Depois de tanto alarido em torno dele, esperava uma história mais entusiasmante, que me envolvesse mais. Mas para grande pena minha não.
Achei a história muito confusa, personagens que surgiam do nada, sem resto na história e de repente ganhavam um protagonismo excessivo na minha opinião. Histórias que ficaram pelo caminho, sem fim…
Definitivamente, fiz bem em esperar pela biblioteca. De outra forma seria dinheiro mal gasto, sem dúvida.

Dou 1 estrela!!

terça-feira, 7 de maio de 2019

O que é a intolerância à lactose?



Para mal dos meu pecados, eu sofro de intolerância à lactose. :-(
Vai daí tento andar atualizada no que respeita às novidades do tema.
Assim volta e meia lá ando eu pela net ou pela televisão à procura de novidades.
E reparo que anda por aí muita desinformação:
  1. a intolerância à lactose é uma DOENÇA, com diagnóstico e medicação próprios;
  2. é uma doença que sem o devido acompanhamento e cuidado pode levar a doenças incapacitantes;
  3. e a dieta sem lactose para emagrecer? Caiu-me tudo aos pés, quando a descobri...
Assim impõe-se a pergunta: sabem o que é a intolerância à lactose?

Como já referi quando falamos de intolerância à lactose, falamos de uma DOENÇA. Com diagnóstico próprio, com medicação, falamos de algo que retira qualidade de vida a quem sofre dela, que precisa de acompanhamento médico… Falamos de uma doença que sem o devido cuidado nos pode levar a doenças incapacitantes.
É certo que num período inicial até podemos perder uns quilitos (aconteceu comigo!), mas que mais não era que inchaço acumulado, mas uma vez a coisa estabilizada não se perde mais peso por se ter uma dieta free lactose.
Aliás, sofrer de intolerância à lactose, significa que não existem no nosso intestino enzimas lactase essenciais e responsáveis por desafazer o açúcar natural do leite. Como resultado o açúcar do leite fica por digerir no intestino delgado, podendo causar diarreia ou outros problemas como cólicas e gases.
No entanto, o consumo de o leite e produtos lácteos diariamente são importantes para se ter uma dieta equilibrada e saúde. São ricos em nutrientes como proteínas e cálcio.
O cálcio, por exemplo, é um nutriente importante para manter a saúde dos dentes e os ossos fortes. E o não-consumo diário da dose recomendada deste nutrientes pode levar a um défice de cálcio.
  1. sabiam que evitar o consumo de leite pode levar a um défice de cálcio e levar mesmo a doenças como a osteoporose?
  2. sabiam que as bebidas vegetais, ao contrário, do que é dito não são substitutos do leite?
  3. sabiam que os produtos sem lactose estão carregadinhos de açúcar?
Algo que não se vê referenciado em lado nenhum.
Apela-se muito ao não-consumo de leite, mas não se alerta para os perigos que daí advém.
 
Além disso, evitar produtos lácteos não é garantia que não se esteja a ingerir lactose. Ela existe em produtos como bolos, cereais instantâneos, chocolate, gelados, salsichas, batata frita e outros.
É preciso, entre outras coisas, aprender a ler rótulos.
 
O meu conselho é se desconfiam de alguma coisa, vão ao médico, façam os testes!
Se querem emagrecer, vão ao médico.
Aconselhem-se com quem sabe!
 

terça-feira, 30 de abril de 2019

Abril...


… foi o mês do TRABALHO:
  • desgracei-me logo no início do mês numa ida à retrosaria;
  • o mês começou com um fim-de-semana de 4 dias (folgas extra!! :-D );
  • terminei uma formação iniciada em março;
  • houve uma sushizada com a mana;
  • tive mais uma encomenda de crafts;
  • houve 8 dias de 0€ (foi um mês comprido!);
  • comemorou-se a Páscoa com um belo fim-de-semana de 4 dias (o segundo este mês!) na aldeia.
E o vosso mês como foi?

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Abandonado!

É como se encontra este espaço! Mas não esquecido!
Tenho andado bastante entretida: o trabalho tem sido muito (e maio promete ser pior!). 
O tempo reduzido e vê-se pelo número de postagens aqui!.
E a vida a ser vivida!
Voltamos em breve com a programação habitual! :-D

domingo, 31 de março de 2019

Março...


… foi o mês da AGENDA:
  • descobri que vou ser tia, pois uma grande amiga vai ser mãe;
  • fiz duas formações;
  • comemorou-se o dia do pai comme il faut;
  • houve um fim-de-semana prolongado que soube que nem ginjas;
  • tive direito ao dia de Carnaval, que foi passado pelo sofá;
  • no trabalho comemorámos o dia da mulher com um mega almoço;
  • criei uma nova agenda e um novo método de organização (vou fazer um post a explicar tudo!);
  • estudei muito sobre organização pessoal;
  • não houve a habitual transferência do valor da poupança, pois houve uma formação para pagar :-)
  • houve 18 dias de 0€.

quinta-feira, 28 de março de 2019

O lugar do coração | Emily Griffin

 
Sinopse:
Marian Cladwell é uma produtora de televisão de 36 anos que vive uma ‘vida de sonho’ em Nova Iorque.
Com uma carreira fulgurante e uma relação amorosa perfeita, todos à sua volta - e também ela própria - consideram que Marian tem a vida que sempre quis ter.
Mas, uma noite, alguém lhe bate à porta … e ela dá de caras com Kirby Rose, uma rapariga de 18 anos que traz a chave para um passado que Marian pensava ter encerrado há muitos anos.
A partir deste momento, toda a organizada e bem-sucedida vida de Marian será profundamente abalada com o reavivar de memórias e de uma antiga paixão que parecem ameaçar tudo o que ela construiu.
Marian e Kirby embarcam assim num processo de redescoberta e de reavaliação e vão perceber que o lugar a que verdadeiramente pertencemos é, por vezes, o menos óbvio e provável.
 
A minha opinião…
Se a memória não me falha este é o 2º livro desta autora que o leio. Tenho ideia de uma vez ter começado a ler outro título, mas para ser sincera não sei se o terminei.
Quanto a este comecei e acabei-o. :-)
Gostei da história. É envolvente. Contudo, acho o final fraquito. Acho que a história poderia ter sido mais explorada.
Não sei o que se passa, mas ultimamente os livros que tenho lido, tenho ficado sempre com a ideia que o final é fraquito. Será que estou a ficar muito exigente? :-) :-)
 
Dou 4 estrelas!!

quarta-feira, 20 de março de 2019

Viver com pouco # 26 : O que faz a diferença?

Coisas tão simples como...
  1. ter um bom orçamento. Um orçamento que se adapte plenamente às nossas necessidades e nossa realidade. Conseguir isto pode ser uma tarefa árdua, dolorosa e demorada, mas é importante não desistir;
  2. apontar todas as despesas, mesmo aqueles 0.20€ que usamos na farmácia para nos pesarmos;
  3. mas apontar torna-se inútil se não fizermos uma revisão frequente e mensal do total gasto nas diferentes categorias. E para isso nada como ter um mapa de despesas anual, com as somas mensais dos valores gastos por categoria;
  4. pensar duas vezes antes de comprar, ou seja, evitar ao máximo as compras impulsivas.
  5. poupar todos os meses. Aqui nada bate a técnica do pagar-se a si mesmo em primeiro lugar, ou seja, a primeira conta a pagar é a poupança;
  6. ter o mindset certo. Ou seja, o mindset da poupança, o mindset de viver um degrau abaixo das nossas possibilidades, o mindset de gastar menos, do que se ganha;
  7. ter prioridades e objetivos bem definidos e que nos levem a pensar duas vezes antes de gastar dinheiro.
  8. ter um fundo de emergência;
  9. ter uma reserva de oportunidades, que nos ajuda a usar o fundo de emergência nas emergências reais, porque para os achados/excelentes oportnidades e bons negócios recorremos à reserva de oportunidades (quando o valor do mês já acabou e não podemos mesmo perder aquele negócio)
… mas que é sempre bom relembrar!!

domingo, 17 de março de 2019

Viver com pouco # 25: sobre o orçamento particular...




Conheci este conceito neste filme de Youtube brasileiro.
E pelo que percebi consiste em fazer um orçamento pessoal, dentro do orçamento mensal. Ou seja, fazemos um orçamento exclusivo dedicado ao valor que temos para gastar durante o mês.
Dado que gastar bem gasto o dinheiro que tenho para o mês para fazer face às despesas variáveis, de lazer... é o meu calcanhar de Aquiles, nos próximos tempos vou implementá-lo na minha vida.
Andei então a pensar em formas de o tornar prático e útil para mim e ocorreram-me estas:
  1. supondo que tenho 100€ nessa rubrica definir que tenho, por exemplo, 20€ para o lazer/maluquices/valor sem culpa (bolo, gelado, comer fora..); 30€ para degolar a shopping list e, por fim, 50€ que destinava à resolução do meu problema de roupa;
  2. outra forma seria dividir o valor mensal disponível pelo número de semanas e usar apenas esse valor nessa semana (por exemplo, voltando aos 100€, por semana poderia gastar apenas 25€);
  3. mais uma forma possível seria dividir o valor em 50-50, ou seja, nos tais 100€ teria 50€ para roupa e 50€ para o resto.
Ainda não sei que método vou usar (se calhar experimento todos), mas uma coisa já está decidida vou usar o método dos envelopes para aplicar este orçamento e rezar para que de uma vez por toda consiga resolver este "problema". :-)

quinta-feira, 14 de março de 2019

Grande mulher | Danielle Steel


Sinopse:
O crescimento de Victoria Dawson não é uma tarefa fácil. Com pais exageradamente exigentes com a imagem da filha perfeita, Victoria nunca alcança a fasquia por eles imposta. Mas quando chega a segunda filha, Gracie, Victoria fica felicíssima e entretém-se a acarinhar a irmã, que afortunadamente se torna a filha que os pais pretendiam. Entre lutas para perder peso e o esforço de não parecer demasiado inteligente sob pena de não conseguir pretendente, Victoria debate-se com a carreira profissional que deseja seguir contra a vontade dos pais, porém motivada por Gracie que a adora.
Em Nova Iorque, Victoria tem finalmente oportunidade de seguir os seus sonhos e escapar à tirania dos pais. Será que se consegue encontrar a si mesma?

A minha opinião…
Às vezes para pensarmos em temas pesados, mais difíceis, mais incomodativos da nossa sociedade não precisamos de ter um tratado.
Basta um simples romance ficcionado. De fácil leitura, leve, mas que consegue abordar temas atuais e sensíveis e colocar-nos a pensar. Contudo, fiquei um pouco desiludida com o fim. Creio que a história tinha mais para dar.
Este livro é um exemplo disso. E com ele já vamos no 4º livro lido em 2019. :-)

Dou 3 estrelas!!

terça-feira, 12 de março de 2019

Viver com pouco # 24: das prioridades...


Nesta minha dieta financeira cedo percebi que tendo sonhos grandes e recursos pequenos, teria de aprender a estabelecer prioridades financeiras na minha vida.
E admito que não tem sido fácil.
A vida acontece e isso é normal.
Estabelecer prioridades é um processo complicado. Com muitos avanços e recuos.
E tudo porque estabelecer prioridades implica perceber o que é realmente importante para nós. Requer um conhecimento profundo de nós, saber o que queremos, sair da nossa zona de conforto...
Um exemplo disso tem sido a minha luta para conseguir resolver o meu problema de roupa.
Dado que não convém andar nua na rua, esta tem sido uma das minhas prioridades financeiras. :-)
E como vou contando por aqui, volta e meia lá me perco.
Tal como aconteceu a meio de 2018 e o resultado não demorou muito a chegar. Bastou chegar o inverno! :-)
É nestas alturas que, se temos dificuldades em definir as nossas prioridades, a vida encarrega-se de nos mostrar quais são. Porque tal como a etimologia da palavra nos diz que está à frente, a nossa prioridade deve ser algo que colocamos à frente de tudo.
E andar vestida deve ser uma delas!! eheheheh

quinta-feira, 7 de março de 2019

Viver com pouco # 23: Intentional spending...


Em 2019, e seguindo a linha de pensamento do último post, mais do que poupar, o meu foco será gastar bem o meu recurso financeiro.
É certo que é importante ter o hábito de todos os meses pagar a prestação da poupança, mas também é verdade que esse hábito eu sempre tive e nunca foi propriamente um problema para mim. É sempre a primeira coisa que eu faço todos os meses.
Assim sendo e na linha da mudança de mindset, este ano decidi que devia dedicar-me mais a gastar bem o meu tão suado dinheirinho.
Aliás, este sempre foi o meu calcanhar de Aquiles (como já por aqui contei) e este ano tenciono resolvê-lo de uma vez. Ou seja, quero aprender a fazer com que tenha mais dinheiro, do que mês.
Para isso comecei por definir umas quantas estratégias…
  1. estou a estudar sobre orçamento mensal;
  2. ser ainda mais rigorosa no registo diário das minhas despesas;
  3. criei um mapa mensal para fazer os somatórios por categorias e ter uma noção mais clara;
  4. estou a criar um diário financeiro;
  5. tenho feito uma análise rigorosa e dura, semanalmente, dos meus gastos;
  6. tenho evitado ao máximo as compras impulsivas.
Tal já me permitiu perceber alguns erros que tenho de corrigir.

quarta-feira, 6 de março de 2019

1 ano depois...


Faz precisamente hoje um ano que comecei a minha dieta financeira.
E um ano depois o balanço é positivo.
A nível de valores não se refletiu propriamente num aumento exponencial. Muito pelo contrário!!
Mas faço um balanço bastante positivo deste ano.
E digo-o pelo crescimento pessoal que tive. Pela evolução que sinto que tive.
Se tivesse de eleger uma palavra para este ano de dieta financeira seria MINDSET.
Hoje em dia o meu mindset financeiro é completamente diferente.
Hoje entendo-me melhor com a gestão financeira dos meus rendimentos. Cometo e hei-de cometer muitos erros. Tenho e ainda terei muitos meses difíceis.
Mas hoje encaro tudo isto de uma forma mais leve e descontraída.
Encaro a gestão financeira como um jogo, onde quem dita as regras sou eu. Onde a principal preocupação é todos os meses pagar a quem devo e poupar algum dinheiro (nem que seja apenas 10€). Acontecendo isso já é um bom mês.
Porque todos os meses são diferentes e a vida também tem uma palavra a dizer. E tudo bem quanto a isso.
Digo que é um balanço positivo porque o resultado foi que iniciei um dos passos mais difíceis: a mudança de mentalidade.
Hoje para mim gerir o meu dinheiro é mais fácil e mais simples. Não acarreta os níveis de stress e ansiedade que trazia. Hoje o imprevisto é encarado como algo normal. Pego no orçamento e rapidamente refaço as contas e sei que tudo vai correr bem.
E isso para mim, acreditem, é um grande passo!
A fim de um ano de dieta, sou hoje uma pessoa mais feliz e inteligente financeiramente! :-)
Vamos ver o que o novo ano nos traz… :-D

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Fevereiro...


… foi o mês da ORGANIZAÇÃO:
  • dei uma valente organização à minha mesa de trabalho e método de trabalho;
  • (re)organizei listas, arquivo pessoal, projectos, crafts,...;
  • (re)organizei orçamento, prioridades, despesas…;
  • estruturei o meu diário financeiro;
  • houve um jantar de comemoração por uma meta alcançada ainda no final do ano passado;
  • fiz uma formação;
  • houve uma visita à terra inesperada, mas que soube nem ginjas;
  • tive 13 dias de 0€

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Algo maravilhoso | Judith McNaught


Sinopse:
Alexandra Lawrence tinha a seu favor o facto de ser bem-nascida e… nada mais. Com o seu aspeto e modos arrapazados - sabia disparar uma arma, pescar, e montar a cavalo tão bem como qualquer homem - não era propriamente a noiva perfeita.
Para piorar as coisas, vivia na penúria, o tio era um bêbado e a mãe uma senhora de temperamento irascível. Não, ninguém diria que seria ela a casar com o abastado, mulherengo e arrogante Jordan Townsende, duque de Hawthorne.
Mas a verdade é que, devido a um infeliz mal-entendido, assim foi.
Alexandra é agora duquesa, mas a sua vida é tudo menos calma. Quatro dias após o casamento, o marido desaparece sem deixar rasto. É sozinha que tem de enfrentar a sociedade londrina, que despreza o facto de um dos "seus" aristocratas ter casado com uma campónia ingénua. Quando Jordan finalmente reaparece, Alexandra já perdeu a inocência dos seus dezassete anos, mas aos poucos vai descobrir que, por detrás da fachada gélida do marido, está um homem ternurento, amável e sensual. Tragicamente, Jordan coleccionou demasiados inimigos e é agora um alvo a abater. Caberá a Alexandra salvar a vida do homem que ama. Uma missão impossível não fosse a sua teimosia em acreditar que o futuro lhes reserva… algo maravilhoso.

A minha opinião…
Depois de um livro "pesado" precisava de algo mais leve.
Este livro é um romance histórico, simples, de leitura fácil e sem grande história para contar.
Acabou por ser o regresso perfeito ao meu estilo de leituras de lazer.

Dou 3 estrelas!!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

O poder das pequenas coisas | Jodi Picoult


Sinopse:
Ruth Jefferson é uma enfermeira obstetra com mais de vinte anos de experiência. Um dia, durante o seu turno, começa uma avaliação de rotina a um recém-nascido. Minutos depois é informada de que lhe foi atribuído outro paciente.

Os pais do bebé são supremacistas brancos e não querem que Ruth, afro-americana, toque no seu filho. O hospital acede a esta exigência, mas no dia seguinte o bebé enfrenta complicações cardíacas.

Ruth está sozinha na enfermaria. Deve ela cumprir as ordens que lhe foram dadas ou intervir? O que se segue altera a vida de todos os intervenientes e põe em causa a imagem que têm uns dos outros.

Com uma empatia, inteligência e simplicidade notáveis, Jodi Picoult aborda temas como a raça, o privilégio, o preconceito, a injustiça e a compaixão num livro magistral sem respostas fáceis.

A minha opinião…
Eu tenho uma "relação" complicada com esta autora. Ou gosto muito e leio o livro de uma vez ou odeio e nem passo das primeiras páginas e devolvo logo à biblioteca.
Com este livro tive uma reação diferente.
Para começar este livro aborda um tema complicado e que eu, sinceramente, acreditava que era residual (pelo menos nas civilizações ditas de primeira), mas que acreditando no que diz o livro ainda faz parte do dia-a-dia de muita gente, em pleno séc. XXI: o racismo.
Em segundo, por norma para mim livros, cinema, teatro… são para distração, para lazer, para me fazerem esquecer os problemas. Ora, este livro colocou-me a pensar… Por arrastamento dava por mim a matutar nos problemas e isso seria motivo para o colocar de parte.
Apesar disto tudo acabei por ler o livro todo, mas ainda hoje não consigo dizer se gostei ou não do livro.
Vocês já leram o livro? O que acharam?

domingo, 10 de fevereiro de 2019

2 anos...

 
Eu sou mesmo uma dona muito desnaturada!!
Então não é que no passado dia 1 de Fevereiro este cantinho fez dois anitos e aqui a je não se lembrou?? E pior publiquei… oh céus!! Enfim… A idade tem destas coisas! :-D
Bom, mas como vale mais tarde do que nunca assinalamos hoje este marco importante.
Então 300 posts depois aqui estamos e prontos para mais 300. :-)
 

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Viver com pouco # 22 : dos desejos...



Se há coisa que eu gostaria, um dia de fazer, é de vir aqui dizer que esse ano iria fazer o desafio um ano sem compras… de roupa, calçado.
Era um excelente sinal!
Significava que tinha roupa em quantidade suficiente (ou até excedente!).
Significava que tinha roupa em condições e suficiente para dar e vender. E que durante um ano podia canalizar o meu rico dinheirinho para outros sonhos/metas.
Mas apesar de tudo e de até estarmos no início de mais um ano, ainda não é este que venho com essa notícia.
E deve estar longe de o fazer :-(

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Janeiro...


… foi o mês do DESTRALHE:
  • houve todo o tipo de destralhe: de coisas, financeiro, listas, papéis, pessoas…
  • a preocupação foi ficar apenas com o que me dá alegria, uso diariamente e está em excelentes condições;
  • comemorou-se dois aniversários e houve uma bela tarde de passeio na praia;
  • descobri que vou ter uma despesa elevada, que já ter contava mas que vou ter de antecipar. Mas é necessária;
  • depois de alguma hesitação no início do ano decidi regressar ao mealheiro anual de moedas de 1€ e 2€;
  • tive 19 dias de 0€.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Agenda 2019


Como sabem eu sou a maior fã da Filofax.
No entanto, coloquei a minha à venda. E fi-lo porque este foi um exemplo perfeito de uma má compra que fiz.
Eu precisava de trocar o meu antigo Filofax que estava a dar as últimas e depois de muita pesquisa dei com o modelo Original em cor PillarBox Red. Escolhido o modelo, o tamanho e a cor, quando o fui comprar não havia a cor que eu gostava, havendo apenas em cor Lilac. Logo ali não me encheu as medidas, mas como até era mais barata, trouxe.
A verdade é que nunca a usei com grande gosto. Até começava o ano, mas rapidamente perdia o encanto e a vontade de a usar e encostava-a.
Até que no último mega destralhe que fiz, olhei para ela com olhos de ver e dada a minha resolução de apenas ficar com o que me dá alegria decidi que era a hora de me desfazer dela e coloquei-a à venda.
Mas continuava a precisar de uma agenda, porque sem ela não vivo.
Como não me consegui decidir em relação a que Filofax comprar (sim que eu tenciono regressar à Filofax), optei por comprar uma agenda com uma vertente solidária e desta forma ajudar quem precisa. A agenda IPO 2019 tinha as duas coisas que eu valorizo: o tamanho certo para andar na mala e é solidária.
Esta vai ser a minha companhia em 2019.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

É só a mim???

Sou só eu que não consigo comentar blogues?
Tenho comentários para responder e não consigo!! :-(

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Wishlist...

Apesar de não ter muitas festas, acho muito elegante usar nelas uma clutch como acessório.
Acho que fica muito bem com qualquer outfit de festa. É, para mim, um complemento ideal.
Esta clutch é qualquer coisa!!
É simples, clássica e intemporal e mesmo na cor é perfeita.

Louis Vitton

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Wishlist...

Não fosse eu uma grande fã deste padrão e, claro, que na minha wishlist tinha de haver uma mala com ele.
Esta tote bag é da Mikael Kors e é simplesmente linda!!!!

A vidente | Lars Kepler


Sinopse:
«Por todo o mundo, sempre que a Polícia se depara com casos particularmente difíceis, recorre a médiuns e espíritas. No entanto, em nenhum documento figura a colaboração de um médium para a resolução de um crime.»

Flora Hansen diz-se espírita e garante ser capaz de falar com os mortos. Certo dia, ouve na rádio uma notícia sobre o caso de uma jovem assassinada num centro de acolhimento de menores e, na tentativa de ganhar um dinheiro extra, decide telefonar para a Polícia dizendo que o espírito da morta entrou em contacto com ela. No entanto, os resultados da investigação técnica atribuem a autoria do crime a outra das internas, uma jovem sensivelmente da mesma idade, que desde então está a monte.

O comissário da Polícia Joona Linna resiste à versão oficial e inicia uma investigação por sua própria conta. Mas cada nova resposta parece apenas conduzir a um novo enigma e a mais um beco sem saída.

E ninguém se dispõe a ouvir a vidente, embora ela fale com os mortos.»

A minha opinião…
Eu sou fã dos policiais nórdicos! :-)
Gosto imenso da forma como estes autores desenvolvem uma história: neste caso, por exemplo, durante a leitura por várias vezes pensamos que encontrámos o assassino e tudo indica que temos razão, mas o assassino acaba por ser uma surpresa.
Recomendo!!

Dou 4 estrelas!!

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Avène

Eu tenho uma pele muito ranhosa!!!
Ela é híper oleosa, sensível, com rosácea… enfim… há anos que travo uma luta para encontrar produtos que deixem a minha pele minimamente apresentável.
Hoje venho falar-vos de uma rotina que (re)descobri e que funcionou na minha pele. Pode ser que ajude que sofre do mesmo mal
Durante muitos anos, a Avène foi a minha marca de eleição para o cuidado da pele do rosto. A habituação da minha pele aos componentes usados na época levaram-me a deixar a marca, pois notava que não tinha os mesmos resultados. Quando, alguns anos mais tarde, quis regressar à marca descobri que haviam descontinuado os produtos e aqueles que supostamente os substituiriam não tiveram , na minha opinião, o mesmo resultado na minha pele. Lembro-me que na altura fiquei com a sensação que haviam mudado a fórmula e não era tão eficaz.
Recentemente, em mais uma das muitas pesquisas na net para encontrar produtos indicados e eficazes descobri num blog (não me lembro qual) uma rapariga com uma história parecida à minha e que tinha começado a usar esta gama e que não só gostava imenso deles, como os recomendava.

Decidi dar uma nova oportunidade à marca e comprei esta rotina.



Em  primeiro lugar devo dizer que adorei o facto de a rotina apenas contemplar 2 produtos. Simples e prático. Sem implicar grande esforço e eu gosto de coisas simples e práticas.
Agora falando dos produtos individualmente:


  1. Adorei descobrir que dava para rosto e corpo (2 em 1, super fixe!).
  2. Neste caso, o facto de não ter doseador leva a algum desperdício de produto. Mas já vi à venda uma embalagem tipo familiar com doseador.
  3. Limpa a pele, deixando-a com a sensação de pele limpa e fresca.
  4. É super suave.

 Quanto ao creme…


  1. É de rápida absorção.
  2. É super leve e fresco.
  3. Tem um aroma suave.
  4. Funciona muito bem em ambientes muito secos.
Agora falando da rotina como um todo…
... devo dizer que acho que (re)encontrei o meu holly grail para a minha pele super oleosa. Em pouco tempo voltei a sentir a minha pele bem mais seca ao toque. Diminuíu drasticamente o aspeto excessivamente brilhante que me acompanha diariamente, de manhã à noite, e que tanto me irritava.

Por isso, esta dupla maravilha tornou-se um imprescindível aqui em casa. Pois acho que arranjei forma de tratar a minha pele oleosa.
Agora vou tratar de descobrir uma rotina que funcione para o tratamento da rosácea e que seja um bom complemento para esta rotina.

Desejem-me sorte!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

2019 sê bem-vindo!!


Faz agora um ano escrevia este post e definia como mote para 2018: poupança, organização e disciplina.
Quem acompanhou o blogue certamente apercebeu-se que eu acabei por tender mais para me dedicar à poupança e à disciplina.
Gostei muito desta técnica e decidi repeti-la este ano.
Assim para 2019 escolhi…
 
Poupança, organização e minimalismo.
 
Escolhi poupança, novamente sinto que preciso de ser ainda mais disciplinada nesta área.
Depois escolhi novamente organização, porque considero ser um grande aliado no meu dia-a-dia e preciso melhorar mais esta área.
E por fim escolhi minimalismo, porque acho que é a ligação perfeita para aumentar a minha qualidade de vida e viver de uma forma mais intencional. Além de ser um tema que me tem apaixonado ultimamente.
E vocês já definiram a(s) vossa(s) palavras para este ano?