domingo, 7 de janeiro de 2018

O orçamento mensal para 2018

Corria o mês de abril do ano passado quando eu apresentei o meu plano financeiro minimalista que expliquei e apliquei convenientemente em maio. Andei o resto do ano às turras com ele. A tentar fazê-lo funcionar. Ora a avançar, ora a regredir.
Quando comecei a delinear o orçamento para este ano resolvi dar mais uma hipótese a este tipo de orçamento. No entanto, decidi igualmente aprimorá-lo, limá-lo.
Para isso, andei novamente no estudo e entre muitos blogs, truques e dicas e vídeos visionados dei de caras com o método 50-30-20.
Basicamente, o nosso rendimento disponível seria dividido da seguinte forma:
  • 50% destinam-se às despesas essenciais (supermercado, transportes, crédito à habitação, água, luz, telefone...), ou seja, nesta categoria devem estar incluídas todas as despesas que temos para viver e garantir o nosso rendimento;
  • 20% é o valor que destinamos à poupança;
  • 30% destinam-se ao lazer, ou seja, roupa, restaurantes, despesas inesperadas como uma consulta não prevista, um passeio, cinema...
E resolvi que em 2018 o meu orçamento teria por base este método. Foi com isso em mente que o reorganizei e numa primeira abordagem verifiquei que actualmente as minhas percentagens estão em 55% (despesas essenciais) - 20% (poupança) - 25% (lazer).
Assim, a nível de orçamento os objectivos são:
  1. fazer com que as minhas percentagens sejam mesmo 50-30-20, procurando diminuir as despesas essenciais;
  2. inverter as minhas percentagens para dedicar 30% à poupança, sendo que o objectivo final é dedicar 50% às poupanças.
Apesar de ter começado a usar o orçamento logo em dezembro, só agora no fim de janeiro vou ter uma ideia mais concreta dos valores. Por agora está a correr bem. A ver vamos os próximos meses... :-D

6 comentários:

  1. Tenho que começar a preocupar-me mais a sério com um orçamento. Nunca me falta dinheiro mas também não poupo muito. Quero começar a poupar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que fazes muito bem.
      Quanto mais cedo se começa, maior é o benefício.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Uau, gosto muito destes valores, são práticos, já tinha visto algo do género mas era demasiado "repartido", 10% para aqui, 10% para ali... estes 50-30-20 são muito bons.
    Objetivo final em 50% de poupança é fantástico, muita sorte nesta "luta". beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!
      O objectivo dos 50% de poupança é mais a longo prazo, mas estamos na luta diária para o conseguir.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Também eu ando às turras com o meu orçamento mas fiz umas mudanças este mês e parece estar a correr bem. Não posso usar as percentagens que indica pois só a renda da minha casa são 50% do meu ordenado liquido e ainda tenho que juntar as despesas de água, electricidade e afins... boas poupanças

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu entendo as percentagens como um directriz. Eu apesar de não ter casa para sustentar também não consigo ter as percentagens dadas. Para mim, estas percentagens servem mais para me obrigarem a cumprir o orçamento e a torna-las reais.
      Por exemplo, durante este ano quero arranjar forma de diminuir as despesas essenciais e ver se consigo coloca-las nos 50%. A ver vamos como corre... :-)

      Eliminar