domingo, 23 de julho de 2017

Como começar a poupar?




Muitas vezes ouvimos dizer:

 -Eu não consigo poupar nada! Ganho tão pouco, que é impossível!

Pois, eu digo que é SEMPRE possível poupar. Preciso é querer.

Aliás, é fundamental poupar (por muito pouco que seja), pois não sabemos o dia de amanhã. E estarmos a contar com o dinheiro dos cartões de crédito não é (de todo!) uma boa ideia. Não é dinheiro nosso e custa demasiado caro, pelo que a poupança deve ser um acto permanente e constante.

Eu ganho pouco e sempre poupei. É certo que tenho a vida uma pouco “facilitada” pois não tenho casa para sustentar, mas podia mesmo assim podia sempre não poupar. Afinal ganho pouco…

Mas não! Eu opto por poupar sempre. Opto por encarar a poupança como se de uma prestação de um crédito se tratasse. Porque não sei o dia de amanhã. Porque tenho sonhos e objectivos que pretendo concretizar (e preciso de dinheiro para eles), então escolho fazer uma gestão regrada dos meus rendimentos e poupar.

Então lembrei-me de partilhar aqui algumas sugestões de poupança para pessoas que, como eu, ganham pouco, mas querem começar a poupar e não sabem como…

O ideal é definir uma percentagem do nosso salário (os especialistas falam em 5-10%) e fazer uma transferência mensal automática para a poupança desse valor. Assim nem contamos com ele para as despesas, pois ele “desaparece” logo da conta à ordem.

No entanto, quando se ganha pouco e se tem família para sustentar pode ser complicado despender de uma percentagem mensal, já que há uma família para alimentar. Mas mesmo assim há formas de poupar, de alimentar uma conta poupança… Utilizem o valor do reembolso do IRS, os subsídios… Ao fim do ano já é qualquer coisa…

Mas se mesmo assim não der, porque há seguros, IMI, etc. há um truque muito simples e eficaz: o mealheiro!

Comprem um mealheiro, daqueles que não abrem nos chineses, e comprometam-se a colocar lá diariamente/semanalmente uma moeda (seja de que valor for), ao fim do ano terão um valor jeitoso que poderão utilizar para começar uma poupança (poder ser por exemplo o valor de um café que aquele dia não beberam, um bolo que não compraram, o troco da conta da luz que pagaram, o troco do supermercado, o valor do maço de tabaco que não comprou). O importante é irem colocando moedas e encherem o mealheiro, verão que assim poupam sem dar conta.

Depois é diariamente ir procurando os melhores negócios possíveis. Em tudo, até numa simples ida ao supermercado, usando talões, descontos e promoções a nosso favor.

É importante não esquecer que poupar pede compromisso, disciplina e foco. E acreditem que mesmo ganhando o salário mínimo e com família é sempre possível poupar. É difícil, mas possível.

Sem comentários:

Enviar um comentário