sábado, 1 de julho de 2017

Sobre o mês de Junho...


 
Com a chegada de Junho chegamos ao meio do ano. E esta é a altura ideal para não só rever o semestre que passou como para programar o que agora se inicia.
Este ano, para mim, tem sido agridoce: se, por uma lado, consegui atingir um objectivo que queria muito (e que trará uma melhoria significativa à minha vida), por cá em casa recebemos uma notícia que ninguém quer receber.
Pelo que o primeiro semestre de 2017 tem sido marcado por um limbo muito fino entre a felicidade pela minha conquista e a luta constante para acreditar que no fim tudo correrá bem.
Assim, para mim, Junho foi um mês de introspecção e avaliação. Aproveitei a semana de férias para isso mesmo: avaliar o 1.º semestre e preparar o que novo (e bom!) por aí vem.
Financeiramente, como previsto, foi um mês complicado, logo com deslizes bem no início do mês. Mas, apesar da compra inesperada, as férias foram bastante regradas em gastos, o que acabou por equilibrar as contas, permitindo, inclusive, a compra de um livro na Feira do Livro. :-)
Acabou, portanto, por ser um mês bom.
Para além disso, agarrei-me à minha agenda e fiz uma revisão completa dela, da minha organização e dos meus objectivos anuais. Houve uns que se mantiveram (defini novas tarefas para os alcançar), eliminei uns quantos (que entretanto deixaram de fazer sentido) e redefini outros.
Mas não me fiquei por aqui... nos últimos anos tenho passado por processo de amadurecimento e autoconhecimento muito grande. Têm sido anos de muito estudo, de muitas leituras, de muitas experiências. E, recentemente, apercebi-me que este longo processo começou a dar o seus frutos.
É curioso como a vida nos "ouve". Como volta e meia nos dá presentes que devemos agradecer, agarrar com todas as todas as nossas forças e aproveitar ao máximo.
A mudança pode ser um processo aterrador, difícil e muito duro, porque implica sair da nossa zona de conforto, mas também pode significar uma melhoria substancial da nossa qualidade de vida. Sobretudo, se a mudança for de crescimento interior. Mas se à coisa que aprendi nos últimos anos é que a base de qualquer mudança externa começa numa mudança profunda do nosso interior.
O nosso mindset faz toda a diferença na nossa vida. Vai fazer a diferença em muita coisa na nossa vida.
Começa agora o segundo semestre de 2017, que acredito que me trará muitas coisas boas à minha vida. E o vosso primeiro semestre como correu?


2 comentários:

  1. O meu primeiro semestre foi marcado por despedidas e recomeços, agora venha o segundo (; bom segundo semestre! hehe

    ResponderEliminar