domingo, 31 de dezembro de 2017

O ano de 2017...

... foi um ano bipolar.
Começou da pior maneira, mas exatamente a meio dele (concretamente a 1 de Junho) recebi uma das melhores notícias da vida. E acabou por terminar em modo morno.
(muito!) Positivo foi, sem dúvida, mudar de trabalho. A mudança de trabalho veio mudar tudo!!! Mais qualidade de vida, mais saúde!
Já financeiramente 2017 foi um desastre autêntico. Assim a mudança veio na hora certa.
Permitiu recomeçar do zero. Também não era muito difícil, dada a confusão que aí reinava.
Um orçamento que não funcionava, uma poupança quase a zeros, uma dívida que existe há demasiado tempo, uma shopping list pouco útil, um sério problema de roupa para resolver...enfim...
Assim, a mudança de trabalho veio "impor" uma pausa, uma reflexão profunda e um recomeço.
E, como aqui, contei aproveitei o último trimestre do ano para fazer essa paragem, essa reflexão.
Deixei de lado agendas, planos, objetivos... fiz-me apenas acompanhar de uma simples caderno preto onde diariamente despejava tudo o que me ia na cabeça... ideias, tarefas...
Durante estes três meses, a minha única preocupação foi ir para a cama com a cabeça limpa, apenas para dormir descansada... para colocar o sono em dia.
Findos esses três meses eis algumas conclusões a que cheguei:
  • sem agenda não funciono;
  • em impasses organizativos (que me acontecem tantas e tantas vezes) é o caderno que me salva. Mas deve ter sempre argolas :-)
  • o meu "tipo" de agenda ideal é o Filofax. Gosto da sua versatilidade;
  • para 2018 decidi não ter objetivos/metas anuais, apenas 4 prioridades e dedicar-me a elas a 100%. Para conquistar essas prioridades irei definir pequenos objectivos mensais que me ajudarão a ficar mais perto de cumprir as minhas prioridades;
  • sem agenda não consigo ser tão produtiva, quanto eu sei que posso ser. Era ver-me a adiar constantemente as tarefas da to do list. A procrastinar à grande e à francesa.
Mas como não há mal que sempre dure, nem bem que sempre perdure, hoje termina um ano que certamente ficará na minha memória, como um ano duro, mas igualmente recheado de momentos felizes.
Daqui a umas horas começará um novo ano que espero, do fundo do coração, seja pleno de saúde (para mim e para os meus), paz, trabalho e amor. Um ano que terá três palavras a orienta-lo: poupança,organização e disciplina. Um ano que pretendo que seja o início de uma nova vida.
A todos os que por aqui passam e perdem algum do seu tempo a ler a minhas baboseiras desejo um 2018 muito feliz.
Vemo-nos em 2018!!! ;-)

Sem comentários:

Enviar um comentário