segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Sussurros Ousados / Emma Wildes


Sinopse:
Na sociedade do período da Regência, espera-se que as mulheres casem jovens, governem a casa e sejam vistas, não ouvidas. No entanto, estas senhoras dificilmente fazem o que se espera delas…
Lady Cecily Francis está resignada a tornar-se esposa de Lorde Drury, o homem por quem desconfia que a irmã nutre uma paixão secreta. Porém, depois do seu primeiro encontro escandaloso com o exótico conde de Augustine - o americano de quem toda a gente fala em surdina -, Cecily fica intrigada com a possibilidade de uma vida mais excitante. Se ao menos conseguisse arranjar maneira de casar com o pouco convencional conde…
É conhecido na cidade por Conde Selvagem. Embora tenha herdado o título de forma legítima - e, com ele, a responsabilidade pelas suas três meias-irmãs -, Augustine é meio-americano e meio-iroquês. Mal pode esperar para pôr em ordem o património do pai, casar as irmãs e regressar à sua terra natal. Até que a encantadora Lady Cecily o leva a considerar uma prolongada estada em Inglaterra…


Muitos consideram, ainda que erradamente, os romances um género literário menor.
Não podiam estar mais errados!!
Sejam romances, BD, jornais, revistas, policiais, diários, memórias... todos são literatura.
Com a leitura de qualquer um deles, as competências literárias são utilizadas e desenvolvidas. Com a leitura de qualquer um deles estamos a praticar a escrita. Estamos a aprender alguma palavra nova, algum conhecimento novo.
É por isso que volta e meia até num romance aprendemos uma lição de vida...

"(...) O camponês mais pobre ficar encantado com a abertura da primeira flor primaveral e o aristocrata mais rico pode amaldiçoar o dia em que nasceu por causa de uma ofensa insignificante à sua sensibilidade (...) Para alcançarmos a serenidade temos de ver a vida não como ela é medida pelo mundo à nossa volta, mas como nós próprios a medimos. Temos de aceitar que as balanças não são todas iguais (...)"

Sem comentários:

Enviar um comentário