sábado, 4 de março de 2017

Lutas...

 
Eu nunca tive mesada.
Não havia dinheiro para tal. Se precisava mesmo de alguma coisa falava com  os meus pais e se eles pudessem comprar, compravam. Caso contrário esperava até haver dinheiro.
Logo só quando comecei a trabalhar e a receber um ordenado é que passei a ter a responsabilidade de o gerir e fazer durar até ao fim do mês.
E desde o meu primeiro ordenado que todo o santo mês faço um orçamento e todo o santo mês ele eventualmente acaba por descarrilhar :-(
Não é por falta de tentativas ou métodos aplicados (eu já experimentei de tudo nestes quase 10 anos de vida laboral), acho que o problema está mesmo no seu valor baixo e na lista de compras que, mesmo estando reduzida ao essencial, continua a sobrar todos os meses.
Tenho alturas que penso que já encontrei a fórmula certa (como por exemplo no último trimestre de 2016 que consegui estar três meses sem fazer qualquer tipo de alteração), mas depois lá acontece qualquer coisas que obriga a renegociações.
Tudo isto para dizer que este mês estou a tentar um novo orçamento. Um novo esquema, uma divisão diferente de valores.
Vamos lá ver como corre...

Sem comentários:

Enviar um comentário