terça-feira, 9 de julho de 2019

Mid-year update...


  • Vocês acreditam que já estamos na segunda metade do ano? Que estamos a menos de seis meses de comemorar o Natal e que logo a seguir vem um ano novo? Definitivamente este meio ano passou a voar...
  • Se tivesse de eleger uma palavra para caracterizar o primeiro semestre, sem dúvida, seria TRABALHO. Este tem sido um ano muito trabalhoso. De muitas tarefas e responsabilidades novas. De desafios constantes e permanentes. Diários diria... mas também de muita aprendizagem e crescimento pessoal e profissional.
  • Mas isto tem um revés... menos tempo para mim e para os meus. 
  • Blogue semi-abandonado, muitas ideias de posts e partilhas em atraso. Sei que estou em dívida porque já vamos no segundo semestre e ainda não partilhei convosco, por exemplo, a versão 2.0 da agenda, as lutas organizativas que tenho tido, o orçamento de 2019...
  • Leituras a meio-gás... há muito, muito, muito que não lia tão pouco (em média leio 25 livros por ano, vamos a meio de julho e vou no nono livro lido!)
  • O pouco tempo livre que existe é utilizado para descansar e recuperar forças.
  • Mas o segundo semestre promete ser tão trabalhoso como o primeiro. Talvez lá para o fim de outubro a loucura abrande. Espero que sim... 😃😃
E por aí como foi o vosso primeiro semestre de 2019?

domingo, 30 de junho de 2019

Junho...



… foi o mês de ABRANDAR.
  • regressei aos crafts;
  • organizei um Peddy Paper;
  • comemorou-se o dia dos irmãos;
  • preparei o 2º semestre do ano;
  • fui à Feira do Livro e este ano fiz compras;
  • tive 16 dias de 0€

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Wishlist...

Há muito tempo que não aparece por aqui um desejo consumista.
Hoje foi o dia: lembrei-me desta beleza.
Um clássico, intemporal com um twist muito elegante dado pelas tachas.
ADORO!!

Valentino

terça-feira, 25 de junho de 2019

Feira do Livro 2019


Terminou no passado domingo, dia 16, a 89ª edição da Feira do Livro de Lisboa. E este ano com imensas novidades.
E como não podia deixar de ser eu lá fui cumprir a tradição de visitá-la e comer o meu Perna de pau. ;-)
Este ano, ao contrário do que aconteceu nas últimas três-quatro edições, fiz compras.
Tudo porque nos últimos anos deixara de compensar esperar pela Feira do Livro para comprar livros. No ano passado cheguei ao ponto de encontrar por lá livros mais caros do que estavam à venda nos sites.
Assim este ano lá preparei a minha listinha com preços e fui eu sem grandes expetativas.
Mas… vim de lá carregada. Comprei apenas livros utilitários (da imagem) sobre poupança, organização e minimalismo. Temas que gosto imenso de ler e aprender.
Não comprei nada de literatura, porque como sabem eu não gasto dinheiro em livros que apenas se lê uma vez (são muito raros os que lemos mais de uma vez). Vou à biblioteca e usufruo de um serviço gratuito e ajudo a sustentar com os meus impostos.
Ao contrário do que é habitual não comprei nenhum livro infantil, outra área onde tendo a perder-me nas compras de livros.
Aproveitando a renovação literária cá por casa, dei uma volta aos que por cá havia e não eram mais utilizados e separei-os para doá-los à biblioteca lá da terra e outros hão-de aparecer no bazar para venda.
Além disso, também arranjei um novo "vestido" para os meus livros.
Eu sou uma amante e defensora dos livros.
E ODEIO estragar coisas, sejam minhas ou não. Como também sou uma acérrima defensora das bibliotecas públicas, a grande maioria dos livros que me passam pelas mãos não são meus. Vai daí gosto de os preservar e manter em boas condições. Assim os meus livros andam SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE protegidos com uma capa de livro.
E como fã que sou do artesanato, dos produtos únicos e personalizáveis, as minhas capas são SEMPRE artesanais.
A capa que me vai acompanhar agora e por uns bons tempos (a última durou quase 5 anos ;-) ) é esta e estou muito contente com ela.



mais em Mãos de Fada
 
E vocês foram à Feira do Livro?
Perderam a cabeça ou conseguiram controlar-se?

domingo, 23 de junho de 2019

Viver com pouco # 28: controlar o impulso consumista...


Somos seres de impulsos.
E na sociedade em que vivemos um dos mais estimulados diariamente é o impulso consumista. Somos constantemente invadidos na televisão, internet, redes sociais por anúncios e apelos ao consumo.
Temos atualmente jovens que se dedicam e vivem de blogues e canais de Youtube onde diariamente estimulam a compra de artigos. Hoje em dia é comum ver grupos de raparigas novas (12-13 anos) enfiadas em lojas, sozinhas, a experimentar roupas, maquilhagem e a efetivarem compras com multibanco e cartões de crédito. Quando a sua principal preocupação deveria ser serem crianças e aproveitar ao máximo uma época que deixa saudades.
É verdade que não nos obrigam a nada. No fim é sempre uma escolha nossa. Mas sermos constantemente bombardeados com anúncios, vídeos, reviews, relatos de idas às compras, fotografias de produtos numa sociedade que vive sobretudo da imagem leva a um consumismo exacerbado e, muitas vezes endividamento totalmente desnecessário, complica bastante a coisa.
Quando se tem rendimentos baixos e responsabilidades para fazer face, a tarefa complica-se muito.

Hoje lembrei-me de partilhar convosco alguns truques e dicas que eu uso para combater esse impulso consumista que volta e meia me acomete a alma...
  1. não entrar em carneiradas. Eu sempre fui muito dona do meu nariz, no sentido de não fazer o que os outros fazem só porque sim. Sempre fui de pensar pela minha própria cabeça. Isso sempre foi uma grande ajuda à poupança, porque não vou a correr aquela peça de roupa ou produto só porque está na moda, ou porque determinada figura pública ou blogger está a usar. Se compro é porque preciso, porque adoro e porque realmente me fica bem e funciona com a minha rotina;
  2. não fazer do shopping local de passeio de fim-de-semana. Ir ao shopping apenas quando se precisa de comprar realmente algo e ir diretamente à loja e ao produto e voltar para casa. Passear é no jardim, museu, na nossa cidade...
  3. não deixar a pesquisa para a loja e para o ato da compra;
  4. ir sempre munida de uma lista de compras com o preço e a loja onde comprar;
  5. não seguir blogues/Youtube de moda e beleza;
  6. limpar a wishlist e a shopping list constantemente;
  7. não estar inscrito em newsletter de lojas e marcas.
E vocês que truques usam para controlar os impulsos consumistas?