quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

em fevereiro... # 2


Mais um mês que termina, tempo de balanços.
Fevereiro é, por excelência, um mês pequeno no tamanho, mas suficientemente grande para fazer estragos. :-D :-D
Por aqui foi um mês relativamente calmo, com peripécias, mas sem más notícias. ;-)
Vamos então às contas...

Acontecimentos dignos de registo...
  • janeiro acabou da melhor forma com uma tarde de folga extra no trabalho;
  • tive fim-de-semana prolongado no Carnaval. Apesar de não ter ido para nenhum lado, deu para aproveitar bem o sofá;
  • aconteceu a primeira ida ao cinema do ano.
das finanças...
  • durante a primeira semana com o ordenado na mão, não gastei um cêntimo;
  • recebi um dinheiro extra, fruto de uma encomenda de crafts que fiz. O valor foi directamente para a poupança e por lá ficou;
  • apesar de tudo, este foi um mês em que foi mais difícil gerir o dinheiro e chegar com algum dinheiro ao fim do mês. Mas consegui!
  • apesar de todas as dificuldades, não senti necessidade de rever o orçamento e quiçá criar um novo. Não corri à procura de novas fórmulas milagrosas de orçamento. Procurei isso sim, truques para poupar e aprendi meia dúzia de coisas novas.

dos objectivos...
  • colocar o valor mensal e NÃO mexer nele - FEITO! - Mais um mês sem mexer na poupança!! Happy!! Happy!!
  • ter 15 dias de zero cêntimos - FEITO! - Foram 17 dias! Entretanto reparei que concentro as minhas compras ao fim-de-semana, para quando tenho mais tempo, disponibilidade e a cabeça mais descansada e isso ajuda a fazer melhores compras e evitar gastar dinheiro à toa. Fica à dica!!
  • comprar duas peças de roupa- FEITO! - Ok! Aqui entusiasmei-me, acabei por comprar 4 peças: dois camiseiros (onde aproveitei uma mega promoção da Sacoor!), um top e um cardigan giro, giro da nova coleção da Lanidor (percebem o porquê do mês mais apertado? Mas é por uma boa causa!! :-) )
  • terminar um livro de organização - NÃO!! - Ainda não foi desta que acabei o livro. Houve outras prioridades. Mas o que reli já produziu efeitos! :-)
  • marcar oftalmologista - FEITO!!
  • preparar a semana antecipadamente - NÃO!! - Nesta área este mês correu mal. Desleixo, esquecimento, desmotivação... Foi tudo e não foi nada! Assim no próximo mês vou dar dois passos atrás.
E o vosso mês correu bem?

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

O que é barato, (às vezes) sai caro!!


Na hora de ir às compras de roupa há sempre uma pergunta que me atormenta: compro em qualidade ou quantidade?

Confesso que muitas vezes (talvez demasiadas!!) me deixo levar pela quantidade. Quando temos pouco dinheiro disponível e muita falta de peças, esta acaba por ser a solução mais rápida.

No entanto, com o passar dos anos tenho percebido que nem sempre foi a melhor opção. E é quando atinjo o pico da necessidade (como aconteceu no passado verão!) que eu me apercebo mais disso.

No início/fim de cada estação sempre tive o hábito de “limpar” o meu guarda-roupa. E fui-me apercebendo que as peças que ficavam de ano para ano tinham algo em comum: eram de melhor qualidade, logo duravam mais.

Vejamos o que aconteceu no verão passado: como já aqui contei eu passei o verão com, basicamente, 5 partes de cima que conjugava com 3 calças praticamente iguais. Logo, foram semanas sempre com a mesma roupa. E quando chegou ao fim do verão apercebi-me que estas peças eram todas antigas, já tinham vários anos. E que ao longo desses anos foram as únicas que se mantiveram. Este ano não foi o caso que acabei por não comprar nenhuma peça, mas nos outros anos as peças compradas, chegando ao fim da estação iam para o lixo. E estas peças foram ficando.

Neste processo de refresh da minha imagem, o processo de compra talvez tenha sido o que mais mudou e onde mais aprendi.

Aprendi coisas como:

* devemos apostar SEMPRE na qualidade. Leva mais tempo a termos um closet ao nosso gosto, mas acabamos por gastar menos, porque as peças que compramos, gostamos mesmo e usamos mais.

* comprar roupa de qualidade, nem sempre implica pagar muito por ela (por exemplo a túnica salmão da Primark custou-me 11€, já tem uns 4-5 anos e está como nova. O material é boa qualidade. Foi uma excelente compra!)

* podemos comprar barato e de qualidade em lojas ditas mais caras (Lanidor, Massimo Dutti, Sacoor…). Só temos de esperar pelos descontos e promoções e não ter medo de comprar para uma estação diferente da que estamos.

* não devemos ter pressa em comprar. Devemos comprar porque gostamos, porque nos fica bem, porque nos valoriza e não porque está na moda.

* devemos apostar em peças de corte clássico e intemporal (mesmo que nestes casos tenhamos que pagar mais um pouco). Elas são altamente rentabilizadas porque são muito usadas já que não saem de moda.

* devemos deixar as tendências para pequenos apontamentos, como uma écharpe, um verniz, uma pulseira ou até mesmo uma t-shirt. Ou então deixamos que a tendência se torne um clássico e aí apostamos em algo de mais qualidade (como aconteceu por exemplo com as camisas de ganga ou as camisas tartan que começaram como tendência e hoje são clássicos)

* as malas e os sapatos devem ser de uma qualidade superior. Porque são o acabamento de um look. São a diferença que marca.

* os sobretudos de inverno também devem ser de boa qualidade. Afinal de contas vão ser uma protecção contra o frio. Devem conferir conforto e calor.

* o conforto deve estar presente em cada peça que compramos. Pois se queremos ser e parecer confiantes e elegantes e não sabemos andar de saltos altos vamos transmitir tudo, menos a imagem que queremos.

* não é só o salto alto que confere elegância ao um look. Aliás, a elegância está nas pessoas e não no que elas vestem ou calçam. Está em saber vestir-se adequado à ocasião, em saber tirar o melhor partido do seu corpo, realçar as qualidades, em ser bem educada, simpática. Uma pessoa pode estar muito bem vestida, mas se não for educada, a elegância vai toda pelo cano abaixo.

* devemos ser nós a vestir a roupa e não o contrário.

sábado, 24 de fevereiro de 2018

In the mood for... fashion # 25







 
Sapatos-vela castanhos Rockport
Jeans Salsa
Camiseiro Sacoor
Malha Quebramar
Mala Lanidor
Sobretudo cinza Salsa (não se vê!!)

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Wishlist...


 
Uma mala preta faz sempre falta. É, sem margem para qualquer dúvida, um item essencial em qualquer guarda-roupa feminino. Seja para trabalhar, para ir a um evento, para uma saída com os amigos, uma mala preta fica bem com qualquer outfit.
A mala da imagem consta na minha wishlist e a meu ver é ideal para ir trabalhar. É espaçosa, resistente, cabe tudo e mais um par de botas, muito simples e discreta.
Adoro!! Adoro!! Adoro!!

domingo, 18 de fevereiro de 2018

In the mood for fashion... # 24

O camel anda na ordem do dia por aqui. Desta vez combinei-o com o vermelho.
E a peça de destaque é sem dúvida a capa da Massimo Dutti que já conta uns aninhos mas que está impecável.
Mais uma vez, esta capa é a prova que se podem fazer compras em conta nestas lojas e serem bons investimentos.
Mostro-vos ainda a segunda mala que comprei. É da colecção de O/I 2017-2018 da Lanidor e tem um estilo mais descontraído e perfeita, na minha opinião, para os passeios de domingo, solarengos.




 
Sapatos-vela castanhos Rockport
Jeans azuis escuros Salsa
Longsleeve vermelha MO
Cardigan vermelho Lanidor
Capa camel Massimo Dutti
Mala Lanidor

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

12 factos sobre mim... # 2

Eu nunca andei de avião!!



É um facto e não há como negar. Mas também nunca andei de barco. :)
Eu nunca fui visitar as nuvens fofas e nunca senti o frio da barriga na altura das aterragens. Nunca tive a oportunidade de visitar a cabine do piloto e quiçá pilotar um avião. Nunca passei as portas de um aeroporto e nunca pude fazer compras na Victoria Secret.
Quem sabe um dia não vos venho contar que este facto mudou...

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Viver sem ti / Joyo Moyes


Sinopse:
Como seguir em frente depois de se perder a pessoa amada?
Como construir uma vida que valha a pena ser vivida?
Louisa Clark já não é uma jovem banal a viver uma vida banal. O tempo que passou com Will Traynor transformou-a, sendo agora uma pessoa diferente que tem de enfrentar a vida sem ele. Quando um insólito acidente obriga Lou a regressar a casa dos pais, é impossível não sentir que está de volta ao ponto de partida.
Lou sabe que precisa de um empurrão que a traga de novo à vida. E é assim que acaba por ir parar ao grupo de apoio Seguir em Frente, cujos membros partilham sentimentos, alegrias, frustrações e bolos intragáveis. Serão também eles que a levarão até Sam Fielding - um paramédico que trabalha entre a vida e a morte, e o único homem que talvez seja capaz de a compreender. Mas eis que uma personagem do passado de Will surge de repente e lhe altera todos os planos, lançando-a num futuro muito diferente…. Para Lou Clark, a vida depois de Will Traynor significa reaprender a apaixonar-se, com todos os riscos que isso implica.

Em Viver Sem Ti, Jojo Moyes traz-nos duas famílias, tão reais como a nossa, cujas alegrias e tristezas nos tocarão profundamente ao longo de uma história feita de surpresas.
Aqui está a continuação da história de Louisa Clark. Trouxe o livro da biblioteca sem saber que era a continuação de Viver depois de ti e foi igualmente devorado logo após o primeiro.
Mais uma vez, adorei!!
Irónico q.b., divertido, emocionante, imprevisível, romântico q.b mais uma vez Jojo Moyes envolve-nos numa história que quando o livro termina nos faz querer que haja uma continuação!!Adorei!!
Dou 4 estrelas!!

domingo, 11 de fevereiro de 2018

In the mood for fashion... # 23

O registo de looks por aqui abrandou. Não que tenha aderido ao nudismo (nem pouco mais ou menos!). Apenas nem tão havido novas combinações. Apenas se têm repetido as que por aqui já existem.
No entanto, volta e meia e num invulgar rasgo de inspiração lá consigo uma nova combinação e lá vem o registo.
Desta vez as cores escolhidas foram o azul e o camel e acho que a combinação resultou.
Aproveito também a ocasião para vos mostrar uma das malas que adquiri no final no ano passado. :-)
Agora vamos às imagens...





 
Sapatos vela castanho Rockport
Jeans azuis escuros Salsa
Camiseiro azul Sacoor
Cardigan camel Lanidor
Mala camel Lanidor
Canadiana cinza Salsa (não se vê)
Cachecol colorido handmade (não se vê)

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Sporty girl...

Depois da "limpeza" que dei à lingerie passámos à roupa desportiva.
É certo que as minhas maiores necessidades e mais urgentes prendem-se com roupa para vestir no dia-a-dia. No entanto, logo na primeira visita que fizemos ao shopping, eu e a Cris, percebemos que não só iriamos precisar de mais tempo para resolver o problema, como de uma quantia mais generosa de dinheiro disponível para o fazer. Fiquei mesmo com muitas lacunas no meu roupeiro.
Assim decidimos fasear as coisas.
Começamos por dividir a shopping list por categorias e ir riscando conforme se ia comprando. Depois da lingerie e porque andávamos num Outlet aproveitei para renovar a roupa desportiva de verão. Ficou a faltar a de inverno, mas na altura não havia grande oferta disponível.
Comprei 2 calças, 2 t-shirts, um pack de meias desportivas e 1 soutien de desporto.
Desta vez, ao contrário das outras, optei por comprar tudo numa loja de marca. As peças são mais caras do que na Decathlon, mas a qualidade é, de facto, superior. Andei com elas no verão passado e estão como novas. É certo que no próximo verão preciso de acrescentar mais t-shirt's, por exemplo, mas tenho calças para vários anos.
O truque nestes casos é ir aos outlets das marcas e aproveitar as promoções que por vão havendo. Poupamos imenso dinheiro e temos peças de qualidade.
Neste dia vieram comigo...





Tudo Nike
E vocês gostam de aproveitar as promoções dos outlets?

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Viver depois de ti / Jojo Moyes


Sinopse:
Louisa Clark é uma jovem com uma vida banal - um namorado estável, trabalhador e uma família unida - que nunca saiu da aldeia onde sempre viveu. Quando fica desempregada, vê-se obrigada a aceitar um emprego em casa de Will Traynor, que vive preso a uma cadeira de rodas, depois de um acidente. Ele sempre tinha vivido de um modo trepidante - grandes negócios, desportos radicais, viajante incansável - agora tudo isso ficou para trás.

Will é mordaz, temperamental e autoritário, mas Lou recusa tratá-lo com complacência e em breve a felicidade e o bem-estar dele tornam-se muito mais importantes do que ela esperaria. No entanto, quando Lou descobre que Will tem planos inconfessáveis para a sua vida, ela luta para lhe mostrar que ainda assim vale a pena viver.

Em Viver depois de ti, Jojo Moyes aborda um tema difícil e controverso, com sensibilidade, obrigando-nos a refletir sobre o direito à liberdade de escolha e as suas consequências.

Eu gosto desta autora. Gosto das suas histórias. Já perdi a conta aos livros dela que li.
Mas quando consigo agarrar um livro dela na biblioteca vem sempre comigo.
E gosto da sua escrita porque acho que é uma escrita realista. É como diz a minha irmã (e eu concordo, plenamente!) não são o típico romance que acaba bem. O E viveram felizes para sempre! nem sempre acontece... E não deixa de ser menos romance por causa disso.

Dou 4 estrelas!!

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

A minha organização laboral para 2018


Por razões que não vem ao caso, a minha vida laboral sempre foi caracterizada pela necessidade de manter duas agendas ao mesmo tempo.
Uma agenda laboral, que ficava permanentemente no trabalho e que servia para apontar as tarefas realizadas diariamente, e uma agenda pessoal, que andava sempre comigo e que era a minha agenda. Era onde planificava toda a minha vida, fosse ela pessoal, fosse profissional.
Este facto mudou quando ingressei neste trabalho.
Onde estou agora, apesar da multiplicidade, da quantidade e variedade de tarefas que tenho deixei de sentir necessidade de manter uma agenda permanentemente no trabalho para registar o que faço.
Por uma questão de hábito acabo por manter um registo simples e básico na minha agenda. É uma das componentes do meu bullet journal.
Assim sendo, agora sim a expressão One life, one planner!! faz ainda mais sentido, pois consigo realmente e apenas uma agenda para tudo.
No trabalho senti sim falta foi de ter um caderno A5 para pequenos apontamentos de procedimentos, formações e afins que vou tendo.
E vocês como se organizam no trabalho?

sábado, 3 de fevereiro de 2018

A minha agenda para 2018


Lembram-se desta música?
Quando estava a preparar este post, esta música veio-me à cabeça. Lembrei-me de na altura do Natal na televisão estar a dar este reclame constantemente e eu sempre a sonhar que um dia a teria. :-D :-D
Como já aqui contei no último trimestre de 2017 decidi viver sem agenda. Apenas tinha um caderno preto para limpar a cabeça. Também já contei como percebi que sem agenda não consigo viver.
Pois então em 2018 regressei à minha adorada agenda.
Eu sou uma fã assumida da Filofax. Adoro!! Adoro!!!
Acho este mini-dossier super versátil, leve e fácil de transportar. E estas são características importantes quando se está sempre a inventar na sua organização.
Esta agenda vem sempre com um conjunto de separadores que nos permitem separar as diferentes áreas da nossa vida, mas manter a sua organização toda no mesmo lugar. One life, one planner!! Assim não andamos ainda mais carregadas com vários cadernos e caderninhos. No entanto, porque as suas argolas não são assim tão grandes, obriga-nos a uma selecção cuidadosa e rigorosa da informação que lá colocamos, já que não cabe lá muita coisa. ;-)
Actualmente, na minha Filofax tenho os seguintes separadores:
  1. agenda propriamente dita - aqui tenho planners mensais, a agenda numa visualização semanal, um planner anual e o meu bullet jornal. Ou seja, aqui planifico toda a minha vida, os meus dias, semanas e meses;
  2. me, myself and I - aqui tenho um conjunto de master lists (recomendada pelo GTD), planifico o meu orçamento, etc;
  3. work - aqui tenho um conjunto de informações úteis sobre o meu trabalho que gosto de ter por perto e já me ajudaram;
  4. hobbies - aqui vou planificando novas ideias e projectos para colocar em prática;
  5. projects- aqui tenho, por exemplo, uma lista de posts que quero publicar aqui.
  6. Depois tenho um bloco de notas, uma agenda telefónica com os números mais importantes (não vá falhar o telemóvel)
Na minha agenda encontram ainda post-its com fartura (Adoro!!) e gostava de comprar uns autocolantes para a decorar. Nada muito elaborado (e lindo, como tantas vezes vejo na net!), apenas algo para quebrar a monotonia. Isto porque apesar de usar o colour code para distinguir as diferentes áreas da minha vida, reparei que tenho semanas onde a vida apenas permite que use uma cor e fica um pouco triste a agenda. :-)
E vocês como organizaram a vossa agenda para 2018?

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

em fevereiro...


Novo mês, novos objetivos, novas metas!!
Este que é o mês mais pequeno do ano, mas igualmente importante para nos ajudar a conseguir os nossos objectivos.
Assim sendo em fevereiro tenho de:
  • colocar o valor mensal e NÃO mexer nele;
  • ter 15 dias de zero cêntimos;
  • comprar duas peças de roupa;
  • terminar um livro de organização;
  • marcar oftalmologista;
  • preparar a semana antecipadamente.