terça-feira, 29 de maio de 2018

Sobre o fim de semana...

Caso ainda não tenham reparado eu sou aquilo que muita gente chama de ratinho de biblioteca. :-D
Adoro tudo o que tenha a ver com livros, leituras, bibliotecas, livrarias, eventos literários...
Ora sendo este espaço um reflexo de mim, lembrei-me de trazer para aqui esta minha faceta de aspirante a bibliófilo. :-)
Pois como não podia deixar de ser, e porque a ideia até daí adveio, o primeiro post dedicado a este tema tem o alto patrocínio daquele que é o grande evento literário lisboeta: a Feira do Livro!
Já tive oportunidade de fazer uma primeira visita - e talvez regresse! - e nesta primeira vez correu bem. Consegui resistir às compras e apenas gastei dinheiro no transporte e no gelado. Palminhas para mim!!
Na verdade, vim até um pouco desiludida com os preços por lá praticados este ano. Não achei que compensassem realmente. Bem vistas, as coisas as Wook e Bertrand desta vida conseguem ter campanhas bem mais apelativas. Talvez a Hora H seja mais interessante, não sei...
No entanto, a oferta de livreiros é bem maior que o ano passado. Nota-se bem!!
Outro ponto positivo é o aumento do número de iniciativas que existe: eu, por exemplo, tive oportunidade de assistir a um show cooking da Rita Nascimento - que adorei!! - , aprendi a fazer uma receita de húngaros e ainda tive oportunidade de provar umas iguarias que ela tinha para nós provarmos.
A nível positivo destaco ainda a nova organização do espaço: este ano, o espaço da restauração está claramente definido e até "afastado" dos stands de livros - era algo que eu, sinceramente, não apreciava nada!! -, o que permitiu até haver uma maior oferta nesta área. E evitamos de estar a folhear livros cheios de gordura e o cheiro de comida fica mais disfarçado. Assim é bem melhor!!




Seja como for, foi uma tarde muito bem passada. Havendo muita gente, não empancávamos em ninguém. O sol deu o ar da sua graça e volta e meia tínhamos o ventinho que ajudava a refrescar. Apanhamos uma bela dor de pernas, pois ainda viemos a pé até ao Saldanha, mas o saldo é claramente positivo. :-)

O geladinho da praxe para ganhar forças a meio caminho...

E vocês também gostam de ir à Feira do Livro?

segunda-feira, 28 de maio de 2018

em junho...


Junho será dedicado um mês dedicado à disciplina. Preciso mesmo de a implementar e torna-la um hábito na minha vida.
Assim sendo, defini como objectivos para este mês:
  • não perder a cabeça na Feira do Livro;
  • descobrir meios de me tornar mais disciplinada;
  • ter 15 dias sem gastar um cêntimo;
  • colocar o valor mensal da poupança e não lhe mexer;
  • dedicar uma 1h por dia aos crafts;
  • comprar umas peças de roupa/calçado;
  • destralhar o roupeiro.

domingo, 27 de maio de 2018

Dica do dia: Feira do Livro



Hoje iniciamos uma nova rubrica no blogue: Dica do dia, onde sempre que encontrar bons motivos de poupança venho aqui partilhar convosco.
A sugestão de hoje é um dos meus eventos preferidos do ano: a Feira do Livro de Lisboa.
Tem o seu início na passada sexta-feira e decorre até dia de Santo António (13 de Junho), no Parque Eduardo VII.
E este ano vem carregadinha de novidades. Mais aqui!
Por aqui já se prepara a sua visita e recorda-se truques & dicas para melhor rentabilizar o passeio.
E por aí? Costumam ir à Feira do Livro?

sábado, 26 de maio de 2018

em maio... # 2


Maio já lá vai.
É tempo de balanços de um mês que se revelou demasiado comprido, mas igualmente intenso...

Acontecimentos dignos de registo...
  • regressei aos meus adorados crafts;
  • fui a Fátima no dia 13 de Maio, pela primeira vez;
  • participei num Rally Papper pela primeira vez e foi tão, mas tão giro!!

das finanças...
  • mudei o meu tarifário de telemóvel na expectativa de poupar uns quantos euros no final do ano, mas começou a achar que a novela ainda não acabou;
  • recebi o reembolso do IRS;
  • foi um mês complicado, com despesas elevadas;

dos objectivos...

  • reestruturar a minha agenda; - FEITO!! Concentrei toda a minha organização num local;
  • o desafio financeiro; - FEITO!!
  • estar, pelo menos, 15 dias sem gastar um cêntimo; - NÃO ATINGI!!
  • colocar o valor na poupança e NÃO mexer nele; - FEITO!!
  • comprar 2 peças de roupa ou calçado; - FEITO!! Comprei 1 longsleeve e 2 t-shirts básicas;
  • dedicar uma hora por dia aos meus crafts; - COMECEI, MAS NÃO CRIEI O HÁBITO!!
  • melhorar enquanto profissional. - FEITO!!

  • quinta-feira, 24 de maio de 2018

    Viver com pouco # 12 - Desafio financeiro: o resultado!

    Se bem se recordam ainda em Abril falei-vos de um desafio financeiro que me fora colocado pela Teia dos 20 mais x e que eu prontamente aceitei e coloquei em acção durante o mês de Maio.
    Hoje venho partilhar como correu.
    Creio que posso dizer que o principal objectivo do desafio era poupar o máximo possível e, no meu caso em último lugar, aprender a gerir melhor o dinheiro que tenho para o mês.
    De um modo geral, considero este o excelente desafio. Aliás tenciono torna-lo num complemento ao meu orçamento. No entanto, foi aplicado num timing errado.
    Definitivamente, enquanto não resolver o meu problema de roupa e estabilizar as minhas finanças este tipo de desafios só me vai complicar com o sistema nervoso. Tenho de primeiro me concentrar em tratar destes dois problemas, depois concentro-me em aumentar a percentagem da poupança.
    De qualquer forma, sem dúvida, o complemento perfeito para o meu orçamento.
    Obrigada à Teia pelo desafio! :-)

    quarta-feira, 23 de maio de 2018

    Viver com pouco # 11 - IRS!!


    Abril é mês de IRS. Maio é mês de boas ou más notícias.
    Por aqui houve boas notícias. Tive direito a reembolso de IRS. :-)
    Desde que comecei a trabalhar que tenho tido a sorte de todos os anos receber reembolso, mas convivo com que não tenha essa sorte.
    E desde que o comecei a receber que o seu destino é sempre o mesmo: a poupança!!
    E este ano não foi diferente. Até porque há um importante objectivo financeiro a cumprir e toda a ajuda é pouca.
    E o facto de ter tido sempre este comportamento já me ajudou muito em alturas mais complicadas. Afinal não é para isso que as poupanças servem?
    Lembrei-me de partilhar por aqui alguns truques que tenho usado e que me têm ajudado:
    1. tenho o cuidado de sempre pedir facturas com NIF, mesmo quando já atingi o limite nas despesas gerais;
    2. a cada três meses, sem falhar, vou confirmar as facturas no site das Finanças;
    3. eu costumo dizer que tenho um cabelo gourmet. Só gosta de Kérastase (uma marca profissional mais cara). Assim como é óbvio procuro sempre os melhores negócios. E apesar de haver lojas on-line que oferecem preços um pouco mais apelativos, eu compro sempre em cabeleireiros, porque desta forma tenho uma factura para o IRS;
    4. quando usava passe, assim que ele começou a ser contemplado, fui todos os meses a pé ao Campo Grande buscar a dita factura (era a única forma de ter acesso a ela!) para ter mais uns trocos;
    5. nos restaurantes vem sempre a bela da factura;
    6. e no caso dos produtos de cosméticos assim que me entendo bem com um trato logo de informar a médica de família, para passar a ter receita e desta forma poder inserir no IRS.
    E vocês que truques usam?

    segunda-feira, 21 de maio de 2018

    Wishlist...

    Ora atentem onde os meus ricos olhos bateram!!
    Estas sabrinas da Valentino são qualquer coisa de extraordinariamente lindas.
    E eu ADORO sabrinas!!
    São o meu calçado de eleição para a primavera. Simples, elegantes, práticas, confortáveis, vão bem com um outfit mais formal ou mais casual.
    E só vos digo que estas belezuras iam ficar lindas nos meus pés!!
    *suspiro*

    domingo, 20 de maio de 2018

    One life, one planner

     
    Depois de um Abril dedicado ao estudo sobre organização pessoal, Maio tem sido dedicado a reestruturar a minha agenda.
    Como já aqui referi, eu uso um filofax e adoro!!
    Contudo, dei por mim a ter várias caixas de entrada, ou seja, informações espalhadas por vários sítios. Informações que acabavam por não ser processadas. Informações que se perdiam.
    Tinha notas, apontamentos, informações na agenda, no telemóvel, em papéis soltos, post-its, um caderno para os crafts... Não sentia que tinha as coisas organizadas e acabei por perder o controle.
    Assim... parei e reflecti!
    Dado que tenho apenas one life, deveria ter apenas one planner.
    E assim foi... ontem sentei-me na mesa da cozinha com todo o material de escritório que precisava e reorganizei a minha adorada filofax. E foi lá que concentrei tudo!
    Defini um sítio para cada coisa na minha agenda. Eliminei o caderno de crafts, por exemplo. Era redundante tê-lo dado que quando me fazia falta nunca o tinha comigo, logo as informações "perdiam-se" noutro lado.
    Eliminei o bullet journal para programar o dia. Passei a fazê-lo num simples post-it. Muito simples, rápido e eficaz, pois colo-o nas traseiras do telemóvel que anda sempre comigo e não me esqueço de fazer as tarefas mais importantes.
    Criei novos separadores, inserts e decorações para a agenda.
    Defini um horário para organizar o meu dia e a minha agenda.
    E para garantir que nenhuma informação me escapa, mensalmente faço um declutter da agenda onde retiro o que não interessa.

    quinta-feira, 17 de maio de 2018

    Viver com pouco # 10 - Epifanias!


    É sobejamente conhecida a minha luta com o meu orçamento. Mas também é sabido que volta e meia, eu tenho uma epifania acerca dele e que me vão esclarecendo as ideias.
    Hoje tive outra epifania orçamental: o meu problema definitivamente não é a estrutura, a forma como divido os meus rendimentos disponíveis.
    Para ser sincera acho que a esse nível encontrei o equilíbrio que tanto procurava com as finanças minimalistas.
    O meu problema está mesmo no valor disponível que é diminuto, para fazer face a uma shopping list extensa e realmente necessária e uma vida que ser quer vivida. O difícil tem sido criar um equilíbrio para fazer face a isso.
    Para muitos esta seria a primeira premissa a que chegariam facilmente, mas como já aqui contei eu tenho uma tendência altamente elevada para a complicadez, que na maioria das vezes não me deixa ver as coisas claramente. E é muitas vezes com estas epifanias que eu resolvo muitas coisas na minha cabeça e que a minha vida avança.
    Solução para o meu problema: aumentar o meu rendimento para ter mais valor disponível, mas não está fácil!!

    quarta-feira, 16 de maio de 2018

    Comprar em outlet

    Comprar roupa é uma autêntica aventura. Pelo menos para mim é!
    Eu conto sempre com a preciosa e útil ajuda da minha consultora de imagem, a Cris, e tenho aprendido imenso com ela. E comprar em outlets foi uma delas.
    Sim, ao contrário do que muita gente pensa comprar em outlet tem a sua ciência. Tem os seus segredos e manias. E se queremos realmente tirar um bom proveito das compras que lá fazemos temos de saber comprar.
    Hoje deixo-vos imagens das compras que fiz um outlet da Nike no verão do ano passado.
    Roupa que depois de intenso uso se mantém impecável e pronta para um novo verão (este ano tenciono acrescentar novas peças).




    Deixo-vos também uma foto da conta que vos ajudará a perceber como compensou esta compra.


    Vocês têm o hábito de comprar em outlets?

    terça-feira, 15 de maio de 2018

    Viver com pouco # 9 - Lazer


    Uma rubrica que se descontrola facilmente, pelo menos para mim, é a do lazer.
    E porquê?
    Simples! É a rubrica que diz respeito ao gozar da vida: passeios, férias, comer fora...
    E como é óbvio TODOS queremos gozar a vida! Vivê-la ao máximo!
    No entanto, muitas vezes isso significa rombo no orçamento.
    No entanto, isso não quer dizer (nem sou muito apologista disso até porque já o experimentei e não resolve rigorosamente nada! Apenas nos complica com os nervos!) que tenhamos de cortar a diversão por completo do nosso orçamento. Da nossa vida.
    Significa apenas que temos de escolher melhor a forma como nos divertirmos.
    Porquê pagar 10€ por um bilhete se podemos pagar 5€?
    Porquê ir uma vez por mês ao cinema se podemos ir duas?
    Porque não optar por ir a eventos gratuitos proporcionados pela Câmara Municipal da nossa cidade?
    Porque não fazer jantares comunitários com os nossos amigos em vez de ir aos restaurantes?
    É este tipo de questões que temos de nos colocar!
    E deixar uma margem no orçamento para vivermos a vida é super importante.
    Eu, no meu orçamento minimalista, contemplo 25% para as despesas variáveis, como a roupa, prendas, exames médicos e o lazer. O jantar com os amigos, o geladito, o bolito...
    E tenho-me dado bem com esta fórmula.
    E vocês como fazem para viverem a vida?

    segunda-feira, 14 de maio de 2018

    Wishlist...

    É do senso comum que uma mulher PRECISA de uma mala preta. É um must-have de qualquer closet, por mínimo que seja.
    E esta é tão, mas tão gira!! *suspiro*
    (E é óbvio que já está na minha wihslist!!)

    Valentino

    domingo, 13 de maio de 2018

    Uma vida a teu lado: o filme


    Curiosamente, poucos dias depois de ter terminado a leitura do livro, a Fox Life transmitiu a versão cinematográfica e eu aproveitei para ver.
    Não podia ter ficado mais desgostosa.
    Eu sei que as adaptações de livros à tela implicam sempre, cortes, reescrever a história, "esquecer" histórias secundárias (que justificam a principal), mas meu Deus! O filme dava um livro completamente diferente.
    Não gostei!! Acho que foi muito mal feita.
    Vocês leram o livro e viram o filme? O que acharam?

    sábado, 12 de maio de 2018

    Viver com pouco # 8 - Eu e a Meo: parte 3

    Pois que hoje esta novela teve um desenvolvimento e algo desagradável: descobri hoje que vos induzi em erro, pois fui mal informada.
    Tenho por isso de vos pedir imensa DESCULPA, mas efectivamente informaram-me mal: afinal o tarifário Flex 96 tem um custo de manutenção mensal de 1€.
     
    Como tudo aconteceu...
    hoje de manhã o meu pai recebeu uma mensagem a dar conta que iriam retirar 1€ de custo de manutenção. Ora aquilo ligou as antenas todas cá em casa e toca de ligar para o apoio ao cliente a perguntar a situação.
    Passaram-me logo ao marketing (óbvio!) e depois de uma hora ao telefone com a senhora (bastante simpática e de uma enorme paciência diga-se de passagem!) acabei por aderir a uma campanha onde pago 0.085€ por chamada e sms, sem mensalidade, carregamentos obrigatórios e a custo zero para o activar, mas infelizmente não escapei à comissão de manutenção. Pelo que a senhora me explicou esta taxa agora é cobrada a todos os tarifários. Veio substituir a obrigatoriedade de fazer uma chamada a cada três meses para garantir que o tarifário se mantenha activo.
    Esta campanha estará activa durante 1 ano e depois os preços obviamente aumentarão, mas por enquanto vou manter-me com a campanha e o futuro dirá se o mantenho ou não...
     
    Por isso, peço-vos muita desculpa!! Mas quis vir aqui logo avisar-vos do que me aconteceu, para estarem de alerta. :-)

    quinta-feira, 10 de maio de 2018

    5 truques de poupança que eu estou a usar actualmente...

    1. Compras ao fim-de-semana;
    2. Ter 15 dias de zero cêntimos gastos;
    3. Priorizar a resolução do meu problema de roupa;
    4. Diminuir a visita a espaços que incentivam ao consumo;
    5. Não trazer dinheiro comigo.

    terça-feira, 8 de maio de 2018

    Viver com pouco # 7 - Eu e a MEO: parte 2

    A propósito do post de ontem recebi dois comentários com dúvidas semelhantes e que agora transcrevo...

    A Susana pergunta...
    Olá! Eu tb tenho um tarifário (antigo) sem carregamentos obrigatórios, mas a Meo decidiu abusar mais uma vez dos clientes e começou no mês passado a cobrar um 1 € por mês de de taxa de manutenção do serviço, faça ou não chamadas. Queria perguntar-lhe qual é o seu tarifário e se sabe se tb vai ter esta taxa de manutenção. Será só para os tarifários antigos?

    Um anónimo pergunta...
    qual o tarifário?A minha questão é porque a Meo alterou alguns procedimentos e actualmente, caso não se faça um carregamento de 7,50€/mês são debitados 1€ por dizem eles, custos de manutenção.

    Para facilitar a logística da coisa lembrei-me de responder na forma de um post. Então aqui vão os esclarecimentos...
    1. quando a Susana fala de um tarifário antigo sem carregamentos obrigatórios que passou a cobrar um 1€ de comissões creio que falo do extinto Pako, certo? Se sim, então era precisamente o tarifário dos meus pais e aconteceu-lhes precisamente isso. Outro dos motivos porque mudámos de tarifário.
    2. o meu tarifário actual é o Flex 96;
    Regras deste tarifário:
    • sem carregamentos obrigatórios ou mensalidades, ou seja, gastamos efectivamente o saldo que temos e podemos carregar com o valor mínimo;
    • na primeira chamada/sms do dia é cobrado 0,45€, mas depois por um período de 24 horas as chamadas e sms (num máximo de 200 min e/ou 200 sms) são grátis para MEO;
    • não há taxas de manutenção, pressupõe apenas que façamos uma chamada a cada três meses para manter o tarifário activo.
    E para mim este tarifário compensa porquê?
    1. 95% das minhas chamadas e sms são para MEO;
    2. o telemóvel é usado apenas para as emergências;
    3. a internet é por Wi-Fi sempre;
    4. vou gastar efectivamente o meu saldo (coisa que não acontecia até agora)
    Não sei se ajudei... :-)

    segunda-feira, 7 de maio de 2018

    Viver com pouco # 6 - Eu e a MEO



    Desde que tenho telemóvel que sou cliente MEO.
    Tenho, portanto, acompanhado a evolução da marca e depois de quase duas décadas como cliente não é de estranhar que não me faltem aventuras com a marca.
    A mais recente tem a ver com o meu tarifário: pois que há coisa de dois anos a MEO decidiu descontinuar aos poucos o tarifário que eu usava: o Link. Desde então tem sido um massacre desgraçado via chamadas para fazer o que eles chamavam de actualização de tarifário, propondo um novo tarifário, que segundo eles ofereciam mais serviços (que eu não uso!), obviamente a troco de uma mensalidade maior.
    Ora, dá-se o caso de ser eu a tonta que trabalha o mês inteiro para merecer o seu salário. E, pior!, tenho a mania estúpida de achar que devo ser eu a geri-lo. Mal ou bem mas é uma responsabilidade minha.
    Pois saturada desta conversa, hoje esta saga teve um desfecho e quem ficou a ganhar fui eu que vou poupar uns trocos ao fim do ano: depois de algumas pesquisas em busca de um tarifário que me agradasse, hoje dirigi-me a uma loja para tirar umas quantas dúvidas e mudar o tarifário.
    Assim, a partir de agora a MEO verá ainda menos dinheiro meu. Até agora todos os meses a MEO ganhava 10€ com a minha mensalidade (valor que eu, comprovadamente, não gastava nas comunicações que fazia, ou seja, todos os anos lá iam cerca de 120€ para a MEO. Agora a MEO verá o carregamento mínimo (7,50€) quando o saldo o terminar, pois o novo tarifário não tem mensalidade, nem carregamentos obrigatórios. Ou seja, por aqui cada vez mais o telemóvel será usado apenas para as emergências.
     
    Moral da história: quem tudo quer, tudo perde!!
    Se a MEO não me massacrasse e ouvisse os clientes, no final do ano teria muito mais a ganhar, mas como o pouco que lhes dou ainda lhes faz confusão, agora, por causa das coisas, ainda verá menos dinheiro da minha parte.
     
    P.S- esta história terá obviamente follow-up para perceber quanto consegui poupar num ano com esta simples mudança.
    Assim, hoje, dia 7 de Maio de 2018 o meu saldo é de 13.04€

    sexta-feira, 4 de maio de 2018

    12 factos sobre mim... # 5

     
    Chocolate! Ai, o chocolate!
    Eu sou louca por chocolate! Adoro!!!
    Por mim, todos os dias são perfeitos para se comer um chocolatinho e todas as ocasiões ideais!
    Gosto dele branco, preto, em bombom, em tablete, em bolo (nem se fala... é o meu preferido!), em cobertura (bolo de cenoura com cobertura de chocolate é divinal!)...
     

    quarta-feira, 2 de maio de 2018

    Viver com pouco # 5 - O minimalismo na minha vida


    Nos últimos anos, aos poucos o minimalismo tem entrado na minha vida.
    E ao contrário de muitas pessoas, não entrou na minha vida para travar um consumismo excessivo e compulsivo. Porque não o havia!!
    Surgiu na minha vida quando li pela primeira vez o livro da Marie Kondo. E surgiu para organizar a minha vida, dar uma volta completa e para que a minha vida ganhasse mais intenção.
    E a influência da Marie entrou na minha vida, no sentido de possuir apenas o que realmente gosto e uso. Ter apenas aquilo que nos dá alegria, como diz a autora. Aliás, essa tem sido uma das bases para construir o meu roupeiro, sobretudo na hora de ir às compras.
    Surgiu na minha vida, sobretudo, para a simplificar.
    O minimalismo tem sido uma grande ajuda para lidar com a minha complicação natural.
    Eu tenho uma forte tendência para complicar, sobretudo, aquilo que é simples. Eventualmente, conforme vou refletindo vou, naturalmente, simplificando. Mas isso rouba-me energia e anos de vida.
    E a simplicidade que o minimalismo tem-me ajudado imenso a lidar com isto.
    Hoje em dia noto que cada vez mais sou simples naquilo que tenho, naquilo que sou e naquilo que faço.
    Nesta luta, a praticidade e a funcionalidade das coisas têm sido grandes aliados. Dou por mim não só a simplificar a minha organização, os métodos de trabalho, a reduzir a impulsividade na hora das compras (por exemplo, nos itens de escritório onde me perco muito facilmente e além de pensar muito bem antes de comprar, tento antes de tudo reutilizar o que tenho e só depois se se justificar mesmo, parto para a compra. Antes o processo seria o inverso :-) ) e, claro, a poupar dinheiro.
    O minimalismo, para mim, tem significado um grande crescimento e aprendizagem pessoais, de forma quase diária e nas mais pequenas coisas.