terça-feira, 27 de novembro de 2018

em dezembro...


Chegou o último mês do ano.
Mês do Natal, mês do fim de ano, mês de balanços, mês dos almoços e jantares de Natal, mês de prendas, mês de tradições, cheiros e cores muito próprios…
Por aqui, para Dezembro teremos…
  • cumprir os valores do orçamento;
  • ter 15 dias sem gastar;
  • não mexer na poupança;
  • comprar as prendas que faltam;
  • terminar de preparar 2019;
  • comemorar condignamente as festividades;
  • comprar uma peça de roupa/calçado.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

em novembro... # 2


A dias de começar o último mês do ano iniciamos por aqui a avaliação de 2018 e a preparação de um novo ano. Comecei a delinear metas, orçamento, a minha organização para o próximo ano… e vocês também já começaram?

Acontecimentos dignos de registo…
  • houve uma semanita de férias logo no início no mês, que soube que nem ginjas e que serviu para recarregar baterias para o fim de ano, bastante trabalhoso, que me espera;
  • houve destralhes e (re)organizações;
  • tive o meu primeiro treçolho da vida;
  • fiz uma formação.
das finanças…
  • experimentei o orçamento particular e apesar de ainda não ter conseguido cumprir os valores que estipulei, fiquei com uma sensação de paz quando preparei o meu orçamento. Sensação que há algum tempo não tinha e que de cada vez que acontece, eu sei que dei um passo certo.
dos objectivos
  • cumprir os valores do orçamento que estipulei; -  NÃO FEITO!!
  • ter 15 dias sem gastar; - FEITO!!
  • não mexer na poupança; - NÃO FEITO!!
  • procurar uma agenda para 2019; - FEITO!!
  • tratar das prendas de Natal e de aniversário até ao fim do ano; - COMECEI, MAS NÃO ACABEI...
  • comprar umas peças de roupa e calçado de inverno, que se aproxima e eu não tenho. - FEITO!!  Comprei umas botas e um sobretudo.

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

New in...

Hoje venho mostrar-vos o que de novo há no meu aspirante a closet.
Começo por mostrar as aquisições já da colecção outono/inverno, mas que ainda foram adquiridas em pleno verão.
Depois do fiasco que foi a minha compra on-line de malas Lanidor, desta vez fui mesmo às lojas comprar. E tive muita atenção ao material e resistência das mesmas.
A primeira que comprei foi esta mala preta da Zara. Básica e simples que me tem acompanhado diariamente para trabalhar. A grande diferença dela é que é uma mala mais estruturada do que as que eu costumo comprar. Mas tem-se revelado uma excelente compra. Já conta com quase três meses de utilização quase diária e continua impecável.



Depois na Salsa comprei esta preciosidade, que foi também uma excelente compra, pois comprei duas malas numa. :-D :-D
Se quero dar um apontamento mais colorido ao outfit é só colocar o vermelho para fora.


Se pretendo uma mala mais sóbria, é só optar pelo topo camel.


Fixe, não é? :-D

Depois comprei também uma carteira nova, mais compacta, leve e fácil de arrumar. Pura e simplesmente apaixonei-me por esta da Uterqüe. É simplesmente linda e intemporal. Além que o seu exterior texturado acaba por dar um toque diferente ao interior da minha mala. :-)


o interior da carteira…

Mais recentemente e porque o inverno chegou com a força toda comprei estes botins pretos da Foreva. Super simples e confortáveis (eu sou fã do calçado da Foreva, acho-o com uma relação qualidade/preço muito boa, além que falamos e ajudamos uma marca portuguesa).


E para o frio veio comigo também este casaco preto da Zara.


E por aí? Muitas compras novas?

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Sinal de vida | José Rodrigues dos Santos


Sinopse:
Um observatório astronómico capta uma estranha emissão vinda do espaço na frequência dos 1,42 megahertz. Um sinal de vida. O governo americano e a ONU são imediatamente informados.

Um objeto dirige-se à Terra.

A NASA prepara com urgência uma missão espacial internacional para ir ao encontro da nave desconhecida. Tomás Noronha, o maior criptanalista do mundo, é recrutado para a equipa de astronautas.

Começa assim a mais invulgar aventura do grande herói das letras portuguesas modernas, uma história de cortar a respiração que nos leva ao coração do maior mistério do universo. Será a vida um acidente ou resultará de um desígnio? Estaremos sós ou seremos um entre milhões de mundos habitados?

A existência é um acaso ou tem um propósito?

Sinal de Vida traz-nos José Rodrigues dos Santos, o escritor favorito dos portugueses, no apogeu das suas extraordinárias capacidades narrativas. Um romance empolgante que, pelo fio de uma intriga intensa e absorvente, nos interpela sobre a vida, o seu objetivo e o nosso lugar no universo.

A minha opinião…
Devo confessar que eu tenho uma relação de amor-ódio com o Tomás Noronha.
Se tenho livros que adorei, tenho outros que nem tanto. Este fica no patamar dos que não gostei por aí além. E o problema é sempre o mesmo: o uso excessivo de terminologia técnica e as explicações técnicas demasiado extensas.
Se neste exemplo, as explicações são perfeitamente incorporadas na história fictícia, isso não atrapalha o desenrolar da mesma, aqui voltamos a ter páginas e páginas de explicações (demasiado) técnicas para um livro de entretenimento, com a história e acção quase que desaparecem.
Isto torna a leitura um pouco maçuda e até mesmo desinteressante.
 
Dou 2 estrelas!!

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

12 factos sobre mim... # 11


Eu nunca andei de barco!!
Sou muito básica nos meus meios de transporte: autocarro, metro, a pé...
Mas parece-me muito bem passar uns dias a viver num barco e a conhecer novos locais.
Quem sabe um dia...