sábado, 29 de fevereiro de 2020

Em Fevereiro...


  • com os dias de férias e o tempo livre, para além de descansar e repor energia, regressei aos crafts;
  • fui visitar a sobrinha do coração. Está uma fofura que só visto!;
  • houve uma sushizada com a mana. A primeira do ano! (Há que comemorar as conquistas!);
  • Comemorou-se o Carnaval no trabalho, com direito a máscaras e tudo;
  • Houve almoço de Carnaval no trabalho e foi uma animação pegada;
  • Tivemos direito a folga no dia de Carnaval;
  • Houve 15 dias de 0€.
Foi um mês bastante calmo. Veremos março!!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Viver com pouco # 31: Encruzilhadas financeiras...

 
Volta e meia lá me vejo naquilo que eu chamo de encruzilhada financeira.
Vou para a esquerda ou para a direita?
Pago apenas com dinheiro ou pago tudo com Multibanco?
Tenho alturas que me decido ir pelo Multibanco e tenho a certeza que é a melhor opção para gerir o dinheiro do mês.
Depois vejo um filme do Youtube, leio um post num blogue e começo a pensar se a técnica dos envelopes em que pagamos sempre com dinheiro não é de facto a melhor.
Vejo pessoas que com esta técnica e menos recursos que eu conseguem passear mais do que eu , por exemplo.
Mas depois começo a pensar que ter dinheiro em casa é um perigo e não é coisa que me deixe particularmente confortável. Mas com o cartão também podem acontecer coisas e controlar o dinheiro na conta e perceber qual o valor de cada categoria é mais complicado.
E se acontece alguma coisa na rua e o dinheiro está em casa?
É nesta encruzilhada que me encontro...

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Como vento selvagem | Sveva Casati Modignani


Sinopse:
Mistral Vernati, o grande campeão de Fórmula Um, está em coma no hospital, depois de um terrível acidente na pista de Monza.
Enquanto Mistral luta pela vida, uma pequena multidão de personagens move-se à sua volta, com motivações diversas e nem sempre confessáveis. Maria, a companheira, o seu primeiro e único amor; a mãe, que nunca conseguiu compreender as suas opções de vida, mas para quem ele era a sua razão de viver; Chantal, a mulher que nunca o libertou de um casamento falhado, e que mesmo naquele momento dramático só pensa em arruiná-lo; os filhos, Manuel e Fiamma.
Entre recordações e segredos, descobriremos a verdadeira história de Mistral e Maria.
Sveva Casati Modignani, apresenta-nos uma história tão romântica quanto dolorosa, dando vida a figuras inesquecíveis que animam a soberba intriga deste romance.
 
A minha opinião…
É o típico romance da Sveva.
Personagens fortes e marcantes de personalidades bem vincadas. intriga bem construída e envolvente. Contudo, fiquei com a sensação que a história ficou por terminar. Tenho a impressão que as últimas páginas são na realidade o princípio de uma nova história.
Tenho de averiguar se é verdade ou se fui eu que não percebi nada da história 😂😂😂
De qualquer forma recomendo a sua leitura.
É uma excelente história!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Hamburgueria Criativa

Não é novidade que cá em casa somos fãs de comida.
A vida resolve-se à mesa. :-)
E adoramos experimentar novos lugares.
A Hamburgaria Criativa revelou ser um lugar totalmente recomendável.
Ambiente acolhedor, atendimento simpático e comida 5 estrelas!!
Se não atentem nas fotografias, que não fazem de todo jus ao sabor…

Atentem no pormenor do ovo!




Totalmente aprovado pela mana!




Digamos que o jantar neste dia foi divinal!!

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Wishlist...



Gucci
 
A beautiful pop of colour que anima qualquer look e dia.
Mesmo aqueles mais sombrios.
Às vezes para se dar interesse a um outfit basta algo tão simples como uma mala numa cor mais arrojada.
 

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Viver com pouco # 30: do mindset...


Nesta coisa da poupança, o mindset faz toda a diferença.
A forma como encaramos a gestão do nosso rendimento e a poupança diz muito sobre o nosso comportamento financeiro.
É algo que podemos sempre mudar (se o quisermos realmente!), mas que pede um trabalho constante e diário. E que nem sempre é fácil e "rentável" como gostaríamos.
Hoje partilho alguns truques que me ajudaram a mudar o meu mindset:
  1. encarar a poupança com um jogo, onde quem define as regras somos nós;
  2. ter, volta e meia, epifanias;
  3. encarar cada mês como um novo começo, uma nova oportunidade de poupar;
  4. encarar a poupança como uma prestação, como uma dívida que temos de pagar a nós próprios;
  5. como tal, o pagamento da poupança deve ser a primeira conta que pagamos assim que recebemos;
  6. poupar para gastar, para viver a vida.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Agenda 2020


Como já vem sendo hábito por aqui, partilho hoje, convosco como será a minha Agenda para 2020.
Depois de um ano de 2019 muito desorganizado era imperativo que em 2020 resolvesse essa questão.
O facto das coisas a nível organizacional terem corrido mal serviu para aprender muito. Nomeadamente, o que funciona e o que não funciona comigo.
Assim sendo, vamos à minha agenda para 2020...
Há muito que percebi que o meu tipo de agenda ideal é a Filofax. Eu simplesmente ADORO estes mini dossiers. Adoro a sua elegância, a sua versatilidade, a sua funcionalidade.
O meu modelo atual é o Filofax Holborn, tamanho Personal.
É um modelo clássico, em pele, muito macio e suave. Tem duas caraterísticas que eu adoro: imensos bolsos e quando abre fica, como dizem os americanos, flat.
Portanto, a este nível a novidade é só mesmo o novo upgrade no meu planner para algo mais elegante, profissional e duradouro.
O que vai variando é a forma como o organizo e aqui sim temos algumas novidades.
À semelhança do que acontece com o orçamento, a desorganização de 2019 ajudou-me a perceber que funciono melhor com a combinação de dois métodos de organização: o bullet journal e o GTD.
Ou seja, eu, ao contrário de muitas pessoas, não me identifico apenas com um método de organização, retiro aquilo que tem utilidade para mim e crio o meu próprio método de organização.
E como faço isso?
A minha base é sempre o meu Filofax e é na forma como o utilizo que vou aplicando os conceitos que são úteis para mim.
Na prática o meu Filofax está organizado assim:
  1. Agenda - aqui tenho um planner anual onde estão datas importantes, como aniversários, despesas que acontecem todos os anos, como o aumento do seguro de vida, anuidade do cartão, assim quando preparo o mês financeiramente não me esqueço de despesas importantes, por exemplo. Tenho também aqui a agenda propriamente dita. Em versão uma semana, em duas páginas, nela eu apenas aponto eventos com data marcada (reuniões, deadlines, aniversários, etc), o diário de gratidão e o € se gastei algum dinheiro aquele dia;
  2. Bullet journal - esta é a minha inbox, ou seja, é esta "zona" que está permanentemente aberta junto a mim, durante o dia, porque é nela que eu preparo o meu dia de trabalho, limpo a minha mente, aponto ideias, tarefas, etc. O conceito inbox ou caixa de entrada vem do GTD, mas eu aplico-o apenas enquanto conceito, porque para organizá-lo faço-o seguindo o método bullet journal. Eu sou uma pessoa muito gráfica e a estrutura que este método sugere faz todo o sentido para mim e ajuda-me a visualizar mais rapidamente o que eu preciso. A partir daqui eu tenho o que o GTD chama de contextos e o Bullet Journal chama de coleções. No fundo um conjunto de listas que me ajudam a gerir a minha vida.
  3. Diário financeiro - é aqui que eu controlo o meu orçamento, as shopping lists, as despesas diárias, a poupança, metas do ano, etc.;
  4. 4. Me , myself and I - aqui mantenho um conjunto de listas pessoais úteis para o meu dia-a-dia, bem como algumas informações que volta e meia preciso e é bom ter comigo;
  5. 5. Work - aqui estão essencialmente informações, passwords úteis para a minha vida laboral;
  6. 6. Crafts - aqui é uma caixa de entrada para um dos meus vícios, o artesanato. Volta e meia, no meio da confusão eu tenho uma ideia para criar um produto ou alguém faz uma encomenda. Eu gosto de ter sempre comigo um sítio onde posso recolher essa informação;
  7. 7. Projetos - aqui eu tenho essencialmente uma lista de ideias para futuros posts para este cantinho, por exemplo; vou preenchendo o mealheiro literário do ano, etc. Aqui tenho igualmente listas para controlar os meus projetos pessoais.
Percebi igualmente que existe outro conceito do GTD com o qual me dou bem: as master to do list. Basicamente, quando limpo a minha mente e organizo a minha agenda crio uma master todo list por contexto (ou seja, encontram uma lista deste género no separador EU, TRABALHO e CRAFTS), que contém todas as tarefas que eu tenho de fazer em cada área da minha vida.
O que acontece quando planifico o meu dia-a-dia é que vou a essas listas e estabeleço as prioridades para aquele dia.
Assim sendo, posso dizer que para me organizar não vivo sem o meu Filofax e as to do lists.
Adoro post its, marcadores e canetas coloridas (perco-me muito facilmente com artigos de papelaria!). Adorava conseguir decorar o meu planner como tantas vezes vejo no Instagram, mas não tenho jeitinho nenhum. Assim fico-me pelo minimalismo funcional. :-)
Organizar-me é para mim, como são os crafts ou a leitura, momentos de relax, de descontração ao fim do dia ou ao fim-de-semana. Servem para me relaxar. É algo tão inato em mim (ou não fosse do signo Virgem!) que não sei ser de outra forma. Talvez, por isso, 2019 tenha sido tão complicado de gerir. :-)

E vocês que considerações organizativas têm sobre vocês?

sábado, 1 de fevereiro de 2020

Parabéns!!

 
Hoje apagamos as velas!!
Hoje completamos três anitos!
Três anos de partilhas, de aprendizagens, de trocas de experiências.
Parabéns a nós!!